Sociedade

Professor acusado de jogar mulher do 4º andar é fã de Bolsonaro e apoiador do MBL

0

Tstiana Spitzner. Foto: Rede Globo/Reprodução

(Por Diário do Centro do Mundo) O professor universitário de Biologia Luís Felipe Manvailer deixou as pessoas ainda mais indignadas e chocadas após um vídeo, contendo as imagens do circuito interno do condomínio onde morava que o mostram, de maneira explícita e inegável, agredindo fisicamente a sua mulher, Tatiana Spitzner, uma advogada de 29 anos de idade, um tempo antes que ela fosse encontrada morta na calçada, após ter caído do apartamento, localizado no quarto andar do edifício.

As imagens são bastante fortes, mostrando-o dando diversos tapas e chutes nela e também pegando-a e arrastando pelos cabelos.

O crime ocorreu na madrugada do dia 22 de julho, na cidade de Guarapuava, no interior do Paraná. A 340 quilômetros do referido município, próximo da fronteira com o Paraguai, ele bateu o carro e acabou sendo preso. Quando foi interrogado, ele falou que bateu o veículo pois a imagem da mulher caindo do apartamento não saía da mente dele de jeito nenhum. De acordo com Manvailer, Tatiana se jogou da janela do apartamento.

Assim que recebeu as imagens, a Polícia Civil engrossou a suspeita de que foi na verdade Manvailer que a jogou e o indiciou por feminicídio. Feminicídio é o crime que prevê penas mais duras para homens que matam mulheres por causa do gênero.

Um especialista em tecnologia da informação, oriundo de São Paulo, e bastante entendedor sobre redes sociais, ao notar a violência com que Manvailer agiu, iniciou uma espécie de pesquisa sobre o comportamento de Luís Felipe Manvailer na web.

Como averiguou em outros casos, como o do médico Denis Furtado, mais conhecida sob a alcunha de Doutor Bumbum, indicado como o encarregado pela morte de uma paciente na qual efetuou preenchimento nos glúteos, cria que Luís Felipe detivesse um perfil mais conservador, que o mesmo fosse algum tipo de ativista de direita na internet.

O especialista utilizou uma ferramenta que faz a localização das atividades públicas nas redes sociais. O resultado não poderia ser diferente: Luís Felipe curtiu inúmeros posts de Eduardo Bolsonaro, tecia comentários em publicações de Kim Kataguiri e Arthur Mamãe Falei, páginas como Caneta Desesquerdizadora e em publicações que realizavam ataques aos defensores dos direitos humanos. Quando o ex-presidente Lula foi condenado e preso, comemorou muito.

Observe abaixo o vídeo captado pelas câmeras de segurança do prédio e mostram ele agredindo a mulher. Cuidado, cenas fortes.

Adiante também exemplos de alguns posts conservadores os quais ele compartilhou ou comentou.

Caso do feminicídio de Tatiana Spitzner

Tatiana Spitzner, que, conforme já foi falado, era uma advogada de 29 anos e foi encontrada morta na madrugada do dia 22 de julho, depois de uma queda do 4º andar de um prédio localizado na cidade de Guarapuava, no Paraná.

Luis Felipe Manvailer foi retido na manhã do mesmo dia, depois de sofrer um acidente na rodovia BR-277, em São Miguel do Iguaçu, a 340 km de Guarapuava, de acordo com a Polícia.

Ele foi indiciado pela Polícia Civil, no dia 31 de julho, por homicídio qualificado, motivo torpe, utilização de meio cruel que impediu a defesa da vítima e condição do sexo feminino (feminicídio), além também do furto do carro da vítima.

Danieli Mennitti
Possuo graduação e mestrado em História pela UNESP. Faço parte da equipe de redação do portal Resumo. Além de professora e historiadora, sou redatora web freelancer/autônoma. Interesso-me e escrevo sobre os mais variados assuntos.

You may also like

Comments

Comments are closed.

More in Sociedade