Skip to content

Veja dicas de como evitar ao máximo o rastreamento na Internet

Recentemente uma polêmica envolvendo o Facebook e o compartilhamento de dados de usuários com empresas, sobretudo aquelas voltadas à política, reacendeu um debate muito importante: o rastreio dos usuários e a falta de privacidade na internet.

PUBLICIDADE

Quem já navegou na rede alguma vez, principalmente nas redes sociais, já se deparou com a seguinte situação: você pesquisa no Google sobre um livro, como o livro de Myriam, a menina síria, por exemplo. Em seguida, você loga no seu Facebook e quando está rolando seu feed, se depara com propagandas a respeito do tal livro!

Esse é apenas um dentre vários exemplos de formas possíveis de ser rastreado na Internet. Outra amostra disso é a utilização de documentos online, que podem acabar dando ensejo para o governo, empresas e até mesmo pessoas má intencionadas acessarem seus dados.

Tendo isso em vista, alguns especialistas em tecnologia prepararam uma série de dicas para você conseguir reduzir ao máximo os impactos do monitoramento abusivo na Internet.

PUBLICIDADE

Navegue em modo anônimo

O passo mais básico para driblar o monitoramento é usar o modo de navegação anônima proporcionado pelos navegadores. Os principais deles possuem esse módulo de navegação.

Isso dá a você a chance de navegar pela web sem que isso fique registrado na barra de auto preenchimento ou no histórico de navegação.

PUBLICIDADE

Contudo, isso não impede que você seja espionado e nem assegura que você esteja livre da leitura efetuada pelo Google. Mas, apesar disso, pelo menos você não vai ser soterrado de propagandas.

Use uma VPN

Um modo para você tentar escapar do rastreamento é por intermédio de VPN (Rede Privada Virtual, em tradução livre para o português do termo em inglês Virtual Private Network).

O VPN é uma modo de você se conectar usando uma rede privada através de uma rede pública, como a Internet.

A grosso modo, com esse tipo de utilização, você eleva o nível de segurança da sua conexão através da criptografia de dados, não importando a localização física real do dispositivo eletrônico que você está usando.

Faça o bloqueio dos add-ons

Uma outra maneira de se desvencilhar do rastreamento é com o uso de aplicativos que promovam a identificação da tentativa de coleta de dados e consigam evitar a sua ocorrência, livrando você das propagandas.

Para quem usa o Chrome como navegador, uma dica é usar a extensão Add-on para desativação do Google Analytics ou então o Adblock Plus.

Tenha cautela com as contas abertas

É muito comum os usuários deixarem as contas de serviços que utiliza, como Google, Facebook, e-mails completamente abertas, logadas, enquanto navega por outras páginas.

Uma dica valiosa é evitar ao máximo deixar essas contas abertas. Sempre que tiver encerrado o uso do Facebook, Instagram, e-mail e afins, saia da conta, ou seja, efetue o logout.

Outra opção viável é o uso de um navegador exclusivo para abertura de contas de redes sociais e e-mails, dificultando assim o rastreamento.

Deixe a webcam desligada

Tome sempre muito cuidado quando instalar softwares e aplicativos suspeitos que peçam permissão da sua webcam.

Se for possível, desligue a web cam. Em outros casos, como na utilização de notebooks, cubra a câmera (você pode fazer isso com um pequeno pedaço de fita isolante).

Use o DuckDuckGo ao invés do Google

O Google rastreia absolutamente tudo o que você pesquisa através dele. Busque, nesse caso, experimentar usar o buscador alternativo DuckDuckGo. Ele não é tão bom quanto o Google, mas promete não rastrear o usuário.

Utilize o plugin HTTPS Everywhere

Esse plugin obriga alguns sites a utilizarem o protocolo HTTPS, que é muito mais seguro e usa comunicação criptografada.