Skip to content

Conheça a história de 7 judeus que sobreviveram ao Holocausto

Todos sabem (ou ao menos deveriam saber) que o Holocausto foi uma das maiores atrocidades da história da humanidade. Milhões de pessoas, entre ciganos, deficientes físicos e mentais, homossexuais e sobretudo judeus morreram de diferentes e horrendas formas, por conta da perseguição e assassinatos sistemáticos, dentro e fora dos campos de concentração.

PUBLICIDADE

Apesar de todo o terror que vivenciaram nesse período tão horrendo que foi a Segunda Guerra Mundial e, mais ainda, o contexto do Holocausto, há aqueles judeus que conseguiram sobreviver a esse triste episódio.

Mostraremos adiante a história de judeus que conseguiram sobreviver ao Holocausto.

Chaim Fester

Chaim Fester tinha 17 anos quando a Segunda Guerra Mundial começou. Em 1943, quando possuía 20 anos de idade, os nazistas invadiram a sua casa e o levaram para um campo de concentração.

Entre os anos de 1943 e 1945, ele viveu em 8 campos de concentração diferentes na Polônia e na Alemanha. Além dos trabalhos forçados, enfrentou a fome, destruição e chegou a contrair tifo.

Julio Gartner

Julio Gartner viveu um tempo no infame Gueto de Varsóvia, até o momento em que tropas nazistas adentraram no local e levaram os judeus que ali viviam, inclusive ele, para os campos de concentração.

PUBLICIDADE

Gartner chegou a passar por 5 campos diferentes. O último campo de concentração no qual ficou foi Auschwitz, onde esteve até o campo ser libertado pelos soviéticos. Após algum tempo decorrido do final da guerra, ele veio morar no Brasil.

Henry Necrycz

Henry vivia em um gueto na cidade de Lodz, junto com a mãe. Eles foram levados para Chelmno, um campo de extermínio. Quando o campo foi dissolvido, eles foram encaminhados para Auschwitz, de onde sua mãe não saiu viva, mas ele sobreviveu.

Henry, passado por volta de 10 anos após o fim da guerra, veio para o Brasil, onde casou um ano depois com Myriam Bryk.

Manfred Goldberg

Manfred Golderg nasceu na Alemanha central, sendo de uma família judia ortodoxa. Ele foi deportado de Kassel, sua cidade natal, para um gueto situado na cidade de Riga, na Letônia. De lá,  foi transferido para alguns campos de concentração.

Após ser libertado em Neustadt, na Alemanha. Acabou reencontrando a mãe, que também havia sobrevivido, no Reino Unido, onde vive atualmente.

Samuel Klein

Samuel Klein é um dos judeus mais famosos no Brasil, por conta de seu empreendimento muito bem sucedido: a conhecidíssima rede de lojas Casas Bahia.

Ele nasceu em Lublin, na Polônia. Quando tinha 19 anos de idade, foi mandado para o campo de concentração de Majdanek, também na Polônia. Ele conseguiu fugir e passados 8 anos, mudou-se para o Brasil.

Após passar pelo Rio e São Paulo, acabou se instalando no ABC paulista. Lá trabalhou como vendedor de porta em porta, até conseguir abrir uma primeira loja, cujo prédio já continha o nome “Casas Bahia”.

Eva Schloss

Eva nascem em Viena, na Áustria, tendo vivido uma parte de sua juventude em Amsterdã, na Holanda. Quando tinha 15 anos de idade, foi mandada com a família para Auschwitz.

Quando os judeus do campo foram libertados pelos soviéticos, ela e sua mãe, que haviam sobrevivido, voltaram para a Holanda, onde a mãe dela acabou casando com Otto Frank, pai da famosa Anne Frank. Eva acabou indo para a Inglaterra posteriormente, onde conheceu Zvi Schloss e se casou.

Nanette König

Nanette Blitz König é uma judia bastante conhecida por ter sido amiga de Anne Frank, que acabou morrendo no campo de concentração de Bergen-Belsen.

Nanette Blitz Konig. Foto: Divulgação

Em 1943, Nanette foi levada para o campo de concentração de Westbork e de lá para Bergen-Belsen, onde viu Anne novamente.

Em 1945, Nanette, que sobreviveu, é salva pelo major britânico Berney. Passou 3 anos se tratando do tifo. Quando se recuperou, foi morar na Inglaterra, onde conheceu o húngaro John Konig. Em 1953 eles se casaram e logo em seguida vieram morar no Brasil.