Skip to content
PUBLICIDADE

Três dias antes de morrer, Tom Veiga contou que tiraria ex-mulher do testamento e áudio é exposto: ‘não pretendo morrer essa semana’

PUBLICIDADE

No dia 1 de novembro do ano passado, Tom Veiga foi encontrado sem vida dentro de seu apartamento no Rio de Janeiro. A notícia da morte do intérprete do Louro José chocou a todos e gerou uma grande onda de comoção.

Veiga havia manifestado, dias antes, o desejo de retirar a ex-mulher do testamento. Veiga teve um breve casamento com  Cybelle Hemínio da Costa Veiga, mas a relação acabou de forma um tanto conturbada.

Os áudios, nos quais Veiga afirma que retiraria a ex-mulher do testamento, foram enviados a um amigo. Agora, o jornal extra acabou tendo acesso a esses áudios e revelando o caso. Na conversa, Tom afirma que estava sem tempo e pergunta ao amigo se este poderia ser sua testemunha no cartório. O ator queria tirar o nome de Cybelle como sua beneficiária e afirma: “Pode ir lá comigo para cancelar essa bosta?”.

PUBLICIDADE

Tom explica então que um único advogado cuidava tanto do divórcio, quanto do testamento. Ele explica que estava para viajar à São Paulo e pergunta se o amigo o acompanharia ao cartório quando ele voltasse ao Rio de Janeiro.

Em momento da conversa, Veiga afirma ainda: “Fica sossegado. Não pretendo morrer esta semana, não”, dando a entender que não tinha urgência na questão do testamento.

PUBLICIDADE

Apenas três dias depois dos áudios, Veiga foi encontrado sem vida no apartamento do Rio de Janeiro. Exames apontaram que a causa da morte foi um AVC hemorrágico.