Skip to content

Mais de 1 entre 4 americanos deletou o Facebook, de acordo com pesquisa

set 12, 2018

(Por Forbes) Depois do escândalo de compartilhamento de dados de usuários do Facebook pela empresa Cambridge Analytica, os norte-americanos – sobretudo as pessoas na faixa etária entre 18 e 29 anos – diminuíram expressivamente o tempo que gastaram com o Facebook, segundo dados de uma pesquisa recente do Pew Research Center.

A Pew descobriu que 26% dos entrevistados deletaram o aplicativo do Facebook de seu aparelho telefônico móvel, enquanto um pouco acima da metade dos usuários do Facebook com 18 anos ou mais (54%) confessaram ter modificado suas configurações de privacidade no último ano.

Além disso, 42% declararam que fizeram uma pausa na checagem do Facebook por um período de muitas semanas ou até mesmo mais do que isso.

Totalizando, algo em torno de 74% dos usuários do Facebook contaram que executaram ao menos uma dessas três ações no ano passado.

Usuários jovens estão se afastando do Facebook

As descobertas são oriundas de uma pesquisa com adultos dos EUA, efetuada entre 29 de maio e 11 de junho, depois das revelações de que a antiga empresa de consultoria Cambridge Analytica coletou dados de milhões de usuários do Facebook sem que eles soubesse isso.

Entretanto, a idade fez toda a diferença nos resultados da pesquisa, uma vez que os usuários mais jovens do Facebook tinham uma tendência maior do que os usuários mais antigos a  reformularem suas configurações de privacidade e deletaram o aplicativo do Facebook de seu celular.

Mais notavelmente, 44% dos usuários mais jovens (com idades entre 18 e 29 anos) disseram ter excluído o aplicativo do Facebook de seu telefone no ano passado, quase quatro vezes a parcela de usuários com 65 anos ou mais (12%) que o fizeram.

Da mesma forma, os usuários mais velhos têm muito menos probabilidade de dizer que ajustaram suas configurações de privacidade no Facebook nos últimos 12 meses: apenas um terço dos usuários do Facebook com 65 anos ou mais fez isso, em comparação com 64% dos usuários mais jovens.

A pesquisa também descobriu que cerca de um em cada dez usuários do Facebook (9%) baixaram os dados pessoais disponíveis no Facebook.

Mais impressionante, aproximadamente metade dos usuários que baixaram seus dados pessoais do Facebook (47%) excluíram o aplicativo de seus celulares, enquanto 79% optaram por ajustar suas configurações de privacidade.

As descobertas do estudo Pew mostram uma imagem diferente da explicação do Facebook sobre o declínio do usuário.

“Esses impactos [o declínio de 3 milhões de usuários na Europa] foram puramente devido ao impacto do GDPR, e não a outras tendências de engajamento”, disse o diretor financeiro do Facebook, David Wehner, durante os resultados financeiros da rede de mídia em julho passado.

No entanto, com o passar do tempo, esperamos que mais usuários reduzam o uso do Facebook, impactando a narrativa de crescimento da receita da empresa, ao mesmo tempo em que fortalecem o principal concorrente da empresa no Vale do Silício, o Snap.