Skip to content

Veja como se prevenir do sarampo

No Estado do Rio de Janeiro, foram registrados 16 casos de sarampo, uma doença altamente contagiosa. Houve um surto em cidades do Norte do Brasil, em Manaus, assustando os moradores.

PUBLICIDADE

Imunização correta

De acordo com os especialistas na área da saúde, o importante é consultar o cartão de vacinação, se houve a imunização por meio vacina da tríplice viral, que é feita a partir de um ano de idade, em duas doses.

Para quem perdeu o cartão de vacinação, é importante verificar se há possibilidade de recuperação das informações do cidadão, caso a ação seja negativa, será administrada outra dose da vacina.

A vacina da tríplice viral começou a ser aplicada no ano de 1992, e depois desse período o esquema de vacinação mudou. Deve-se observar então se a imunização foi feita em uma única dose ou em duas doses  correspondentes.

PUBLICIDADE

Atualmente, a Secretaria da Saúde considera que quem se vacinou a partir de um ano de idade, em duas doses, com um mês de intervalo entre elas, é considerado imunizado por toda a vida.

A vacina contra o sarampo é de graça e não há campanha, estando disponível em todos os postos de saúde, a qualquer momento.

PUBLICIDADE

Quem voltou de viagem da Europa, deve averiguar se foi imunizado, pois   existem registros da doença em grande número em tais países. Nos Estados da Roraima e Amazonas, foi declarado estado de emergência por causa da doença.

As pessoas que se expuseram ao vírus, ou tiveram contato com pessoas infectadas, devem se vacinar em até 4 dias. A tríplice viral protege contra o sarampo, caxumba e rubéola. Quem tiver 29 anos e não foi vacinado, receberá as duas doses da imunização.

Após os 49 anos não é recomendada a vacinação contra o sarampo, pois a imunidade pode estar comprometida.

 

 

Sintomas

O sarampo apresenta sintomas de: febre alta, manchas vermelhas no corpo, tosse, coriza, conjuntivite e pontos brancos no interior da boca, sendo transmitida por meio de secreções expelidas no espirro, tosse, fala e respiração, infecção nos ouvidos, pneumonia e convulsões.

Em todo o mundo, cerca de 85% das crianças são imunizadas contra o sarampo, por meio da vacina, 75% das mortes por sarampo diminuíram consideravelmente entre o ano de 2000 a 2013.

Na Ásia e na África, cerca de 20 milhões de pessoas são infectadas com sarampo, com período de cura de 15 dias. Além do tratamento com antibióticos, o paciente deve ingerir muito líquido, repouso e fazer leves refeições.

Esse vírus é um dos cinco que se apresentam na infância, junto com a varicela, rubéola, eritema infeccioso e roséola.

Em 2016 no Brasil, o Comitê Internacional de Avaliação e Documentação da Eliminação do sarampo, deu ao país o certificado de interrupção do vírus de forma endêmica no país.

Nos anos de 2007 a 2011, os surtos da doença ocorreram em vários países da Europa como Israel e Canadá. Os nativos religiosos que não quiseram receber a vacina, foram os mais afetados pelo sarampo no país.