Skip to content

Ministério da Saúde aponta dados preocupantes sobre obesidade entre jovens

Em pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, feita por meio da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), apontou dados preocupantes sobre a saúde da população brasileira.

PUBLICIDADE

A perguntas são realizadas por telefone, com indivíduos maiores de 18 anos e em 26 capitais brasileiras, incluindo o Distrito Federal. São feitos questionamentos relacionados à saúde do indivíduo, sendo mais de 55 mil pessoas entrevistadas.

De cada cinco brasileiros, um é obeso e mais da metade está acima do peso. Os dados chamaram atenção para o resultado que apresentou crescimento em todo o país, mas obteve aumento em uma faixa etária específica.

Entre os jovens

A pesquisa apontou para o crescimento preocupante da obesidade entre jovens de 18 e 24 anos, que teve um aumento de 110%. Já na faixa de 25 a 34 anos o crescimento foi de 69%.

A avaliação é feita por meio do IMC, que é o Índice de massa corporal, podendo ser analisado o risco de sobrepeso, bem como da probabilidade de aparecimento de doenças. Nele, calcula-se o peso dividido pela altura e multiplicado pela altura.

De acordo com o valor encontrado do IMC e avaliado por um médico, é aplicada a classificação de peso que pode ser nomeada como: magreza, normal, sobrepeso ou obesidade.

PUBLICIDADE

Um resultado positivo

Um outro resultado chamou atenção: o consumo de hortaliças e frutas, aumentou cerca de 4,8%. A prática de atividades físicas no tempo livre cresceu 24%. E o consumo de refrigerantes e sucos artificiais caiu por volta de 53%, qualificado como um resultado positivo.

O sobrepeso e obesidade fazem com que os brasileiros travem mais cedo a luta com a balança. Diversos problemas de saúde como hipertensão, diabetes, apneia do sono, depressão e claro, qualidade de vida comprometida, infelizmente ainda é realidade no país.

Apesar do crescimento no consumo de alimentos saudáveis e atividades físicas, bem como a do uso moderado de refrigerantes e sucos industrializados, a batalha contra a obesidade e sobrepeso ainda precisa de incentivos.

Especialistas em nutrição alertam para o estímulo de uma vida saudável ainda na infância, fazendo o consumo de frutas, verduras e atividades físicas prazerosas. Quanto mais cedo começar, melhor será para a criança que crescerá levando bons hábitos para a vida adulta.

É importante que os pais, professores, família e sociedade atentem-se para os dados da pesquisa, observando de perto aquelas crianças que já estão com sobrepeso ou são obesas. O respeito às faixas etárias, com atividades condizentes a elas.

A baixa autoestima, a má alimentação e o isolamento social são características evidentes dessas crianças. Um triste caminho fará com que a saúde delas seja prejudicada, forçando-as a fazer uso de medicamentos para emagrecer, de hipertensão, diabetes e antidepressivos.

O incentivo a atividades físicas com a família, programas sociais na escola, no trabalho, faculdade, acolher e acompanhar psicologicamente os pacientes, são passos importantes para a luta contra a obesidade e sobrepeso em qualquer fase da vida.