Skip to content
PUBLICIDADE

Secretário apresenta proposta para que baladeiros e frequentadores de ‘pancadões’ fiquem no fim da fila por vaga em UTI

PUBLICIDADE

Ney Leprevost atua como secretário de Justiça do Paraná e deputado federal licenciado. Recentemente, ele apresentou uma proposta considerada muito polêmica. Para o político, a melhor maneira de lidar com a pandemia da COVID-19, seria registrando o nome de cada pessoa que participou de festas clandestinas e gerou aglomeração, em uma ‘lista negra’ da pandemia.

Após ter o nome registrado nesta lista, a pessoa automaticamente ficaria em último lugar na fila de espera por leitos para tratar do coronavírus.

Como é de conhecimento de muitos, o país está enfrentando um verdadeiro colapso em seu sistema de saúde. Com tantos casos sendo registrados de maneira diária, pessoas já chegaram a morrer sem ao menos ter recebido atendimento médico.

PUBLICIDADE

As festas clandestinas continuam a ser um grande problema. Infelizmente, existem pessoas que não se importam com o vírus e acabam colocando em risco a própria saúde, além da dos outros. Isso apenas contribuiu para a atual situação que o nosso país vive.

O projeto defende que pessoas que não frequentem esses eventos tenham prioridade no atendimento, caso apenas tenham poucas vagas disponíveis.

PUBLICIDADE

Leprevost ainda defendeu sua proposta e afirmou que ela não seria inconstitucional, pois o direito de lazer não se sobrepõe ao direito da vida e da saúde de todos na sociedade.

O Brasil está vivendo o pior momento da pandemia, desde o seu início. Muitos apontam que o nosso país se tornou o epicentro da doença.

Via: tribunapr.uol.com.br

PUBLICIDADE