Skip to content
PUBLICIDADE

Polícia descarta participação de Leniel Borel na morte do filho, o menino Henry, afirma BandNews

PUBLICIDADE

De acordo com informações da rede Bandeirantes, mais precisamente a BandNews FM, que afirma ter uma fonte ligada à polícia civil, os investigadores do caso Henry já descartam a possibilidade de envolvimento do pai, o engenheiro Leniel Borel, na morte da criança.

A notícia foi publicada na manhã de hoje, no portal Band Uol. De acordo com a publicação, a polícia também já trata como “quase impossível” que a morte tenha sido causada por um acidente doméstico. A teoria foi levantada pela mãe da criança, Monique Medeiros, que afirma ter encontrado o filho caído no chão do quarto, depois de acordar de madrugada.

Para a polícia, os vídeos flagrados por câmeras de segurança são provas de que Henry chegou bem à casa da mãe. Ele havia passado o fim de semana com o pai, tendo sido devolvido na noite de domingo (07). A criança morreu na madrugada de segunda (08).

PUBLICIDADE

Uma das suspeitas era a de que a lesão no fígado da criança, uma das causas da morte, poderia ter sido causada antes do menino voltar para a casa da mãe, portanto, num período em que estava sob tutela do pai. A polícia, no entanto, de acordo com publicação da rede Bandeirantes, já descarta essa possibilidade.

As informações do portal, no entanto, não foram confirmadas pela polícia até o momento. Oficialmente, portanto, a polícia ainda não descarta teorias.

PUBLICIDADE

Leniel Borel foi o responsável por registrar a morte da criança em Boletim de Ocorrência, foi também ele quem solicitou que o corpo fosse encaminhado à necropsia. Leniel e Monique estavam separados desde o fim do ano passado, quando a professora se envolveu com o vereador do Rio de Janeiro, Jairo, o dr. Jairinho.