Skip to content

Policia Civil indicia mulher que compartilhou vídeo com falsa denúncia de que caixões cheios de pedra estavam sendo enterrados no lugar de vítimas de covid-19

A Policia Civil determinou o indiciamento de Valdete Zanco, mulher que gravou e divulgou vídeo com a falsa denúncia de que caixões estavam sendo enterrados com pedregulhos ao invés das vítimas da doença do coronavírus.

PUBLICIDADE

O inquérito foi divulgado nesta segunda (24) e determina que Valdete seja indiciada por provocar pânico e tumulto, o que é uma contravenção penal, e denunciação caluniosa. O vídeo começou a circular em abril, junto a outros vídeos com informações falsas, propagando fake news.

Na gravação que viralizou, a mulher afirma que os caixões foram abertos por decisão das autoridades para que as vítimas fossem retestadas para a covid-19 e, ao abrirem os túmulos, teriam se deparado com pedras e paus em seus interiores.

A investigação começou há meses atrás, quando a mulher foi ouvida pela primeira vez e admitiu ter produzido o vídeo e compartilhado com familiares e pessoas mais próximas. O problema é que a gravação fomentava a notícia fake de que o número de vítimas era falso.

O delegado Wagner Salles ressaltou que “internet não é terra de ninguém”. Em casos semelhantes, quem compartilha os vídeos também pode responder judicialmente. Quando o conteúdo viralizou, a prefeitura chegou a emitir comunicado negando as informações da gravação.

Este e outros vídeos foram amplamente divulgados na época em que a pandemia estava começando e auxiliaram na promoção de informações falsas, especialmente a falsa ideia de que a crise do coronavírus não é tão séria quanto informam as autoridades.

PUBLICIDADE