Skip to content
PUBLICIDADE

Pai de Henry Borel suspeita que filho foi agredido e diz que a morte ‘não pode ter sido acidental’; vídeo

PUBLICIDADE

Leniel Borel, pai do menino Henry Borel, concedeu entrevista a Roberto Cabrini, pelo Domingo Espetacular, da rede Record. O engenheiro falou sobre o que espera das investigações acerca da morte do filho.

Henry morreu na madrugada da segunda-feira (08) na casa da mãe e do padrasto, o vereador Jairinho. Antes disso, ele havia passado o fim de semana com o pai e foi devolvido a mãe na noite de domingo (07).

Para Monique Medeiros, mãe do menino, Henry sofreu um acidente doméstico. Essa é a tese defendida pela defesa do casal, mas que não convence o pai, Leniel. O engenheiro evitou apontar dedos, mas deu sua opinião.

PUBLICIDADE

Leniel afirma que espera respostas da polícia e evita acusar alguém. No entanto, seu depoimento revela que sua suspeita é de que Henry tenha sido agredido. Falando sobre a ex-mulher, Leniel afirma que Monique era um boa mãe.

No entanto, sobre a relação de Henry e Jairo, seu padrasto, Leniel lembra de algumas queixas da criança. Leniel lembra que Henry chegou a se queixar de Jairo. “O tio me machuca”, Henry teria dito sobre Jairo. Leniel lembra que o menino não queria voltar pra casa da mãe.

PUBLICIDADE

“A Monique era uma boa mãe, ele gostava da mãe, ele amava muito a mãe; mas esse novo lar, ele não queria e esse tio ele tinha essa reação”, afirma Leniel. O engenheiro também não quis responder se Monique poderia estar protegendo Jairo.

Via: youtube.com

PUBLICIDADE