Skip to content
PUBLICIDADE

“Não entrei na PM para prender pai de família”, disse PM morto ao protestar no Farol da Barra na Bahia – Vídeo viraliza

PUBLICIDADE

Na tarde deste domingo (28), o policial militar Wesley Soares Góes, chegou armado com um fuzil e uma pistola, no Farol Barra localizado na cidade de Salvador, capital da Bahia.

O PM fez vários disparos para o alto com o fuzil, em seguida as unidades policiais do CPR Atlântico e uma equipe do Bope (Batalhão de Operações Especiais), cercaram o local e começaram a negociar com Wesley.

As negociações duraram cerca de 3 horas, durante este tempo o policial alternava entre momentos de lucidez e acessos de raiva, com falas desconexas, Wesley chegou a jogar grades que isolavam o local, isopores e bicicletas no mar.

PUBLICIDADE

Por volta das 18h35 o PM afirmou que havia chegado o grande momento e iniciou uma contagem regressiva e iniciou os disparos contra as equipes do Bope. Segundo informações da polícia após ele dar pelo menos 10 tiros, Wesley foi baleado, socorrido e levado para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde não resistiu e foi à óbito.

PUBLICIDADE

Durante toda a ação o policial militar estava com o rosto pintado de verde e amarelo e gritava palavras de ordem afirmando que não deixaria que a dignidade e a honra do trabalhador fosse violada.

“Eu quero trabalhar com honra, com dignidade. Eu não vou mais prender trabalhador, não entrei na polícia para prender pai de família. Quero trabalhar com dignidade, porque sou policial militar da Bahia”.

 Vários vídeos mostram diversos momentos da ação que terminou com a morte do policial, confira:

PUBLICIDADE

ASSISTA O VÍDEO AQUI

Via: g1.globo.com