Skip to content
PUBLICIDADE

Mulher relata, com detalhes, novas acusações contra dr. Jairinho; ‘saía com ele e voltava roxa e com a perna quebrada’

PUBLICIDADE

O caso Henry segue avançando e novas revelações tem sido feitas. A polícia já ouviu 16 pessoas até agora e não descarta a possibilidade de colher novos depoimentos. A investigação tenta concluir o que matou o menino Henry.

Henry tinha 4 anos e estava sozinho em casa com a mãe, Monique Medeiros, e o padrasto, o vereador do Rio de Janeiro, dr. Jairinho. O casal alega que Henry tenha sofrido um acidente doméstico, mas laudos técnicos contestam a versão.

Ao longo das últimas semanas, a polícia tem ouvido diversos depoimentos. Algumas pessoas, não diretamente ligadas ao caso, também procuraram a polícia para expor casos passados. Agora, uma nova suposta testemunha decidiu falar.

PUBLICIDADE

A mulher preferiu não se identificar, mas afirma ser amiga próxima de uma ex-namorada de dr. Jairinho. A testemunha afirma que viu, diversas vezes, o filho da amiga demonstrar comportamentos estranhos, como chorar e tremer, ao ouvir o nome do vereador.

A suposta testemunha afirma ainda que o vereador encontrava motivos para sair sozinho com a criança. Ela relata que, em uma dessas vezes, a criança voltou para casa com os olhos roxos e o rosto desfigurado, como se tivesse sido torturado.

PUBLICIDADE

Em outra ocasião, de acordo com a suposta testemunha, a criança teria voltado com a perna quebrada. Em todas as ocasiões, Jairinho teria levado a criança em clínicas de amigos. “Minha amiga estava deslumbrada e tinha medo por ele ser poderoso”, afirma a mulher.

Jairinho já foi acusado de violência em outras ocasiões e a polícia inclusive abriu uma investigação paralela ao caso Henry para apurar os fatos.

Via: odia.ig.com.br

PUBLICIDADE