Skip to content
PUBLICIDADE

Mãe de Henry Borel nega ter cometido crime e chora durante desabafo; testemunhas serão ouvidas: ‘É impossível matar um filho’

PUBLICIDADE

A morte do menino Henry Borel está repercutindo pelo o país inteiro. Ainda não se foi definido quais motivos levaram ao falecimento da criança. Diante disso, as autoridades continuam a investigar toda a situação. Henry morreu no dia 8 de março, logo após ter retornado da casa de seu pai. Ele morreu no condomínio de sua mãe, residência em que estava ela e o padrasto do menino, o vereador conhecido como Dr. Jairinho.

Exames foram realizados pelo IML (Instituto Médico Legal) e apontaram que o menino faleceu devido a diversas contusões violentas. Lesões foram encontradas na região de sua cabeça, no seu abdômen e nos seus rins. A mãe alegou que suspeitava que Henry tivesse caído da cama, mas essa hipótese já foi descartada pelos policiais, visto os seus graves ferimentos.

A Record TV chegou a entrevistar a mãe de Henry, Monique Medeiros. Entrevistada, a mãe alegou que jamais seria capaz de matar um filho e que isso não seria algo a se fazer. Sua frase foi dita em meio a diversas lágrimas.

PUBLICIDADE

O vereador Jairinho, que namora com Monique, disse que teria um bom relacionamento com a criança e descartou a possibilidade de ter cometido o crime.

PUBLICIDADE

Enquanto Leniel, o pai da criança, afirmou que o filho frequentemente reclamava que Jairinho abraçava com muita força, algo que ele achou suspeito.

Os depoimentos devem agir de maneira decisiva na continuação do caso.

Via: i7news.com.br

PUBLICIDADE