Skip to content
PUBLICIDADE

Grávida de gêmeos morre de Covid-19; os bebês também não resistiram e marido acusa hospital de negligência

PUBLICIDADE

Neste último domingo, dia 4 de abril, foi anunciada a morte de Elisângela dos Santos. Ela tinha apenas 27 anos de idade e estava grávida de gêmeos. A causa de sua morte foi devido às complicações causadas pela COVID-19. Infelizmente, os bebês não resistiram. Ela estava gestante de apenas cinco meses.

Erinaldo, marido de Elisângela, comentou que os bebês se chamariam Bernardo e Alisson. Ele acusa o hospital de ter agido de maneira negligente com o caso de Elisângela, o que teria resultado em sua morte.

O marido revelou que era um sonho dos dois se tornarem pais e terem filhos.

PUBLICIDADE

Erinaldo contou que quando sua esposa contraiu COVID-19, o seu quadro de saúde estava estável até o décimo dia. No décimo primeiro dia, tudo mudou.

A mulher piorou e precisou ser internada no Hospital Municipal Albert Schweitzer, localizado em Realengo, no Rio de Janeiro. Com isso, ela foi intubada e encaminhada para a UTI (Unidade de Tratamento Intensivo).

PUBLICIDADE

O marido informou que sua esposa tinha feito um teste de COVID-19 em uma farmácia antes de ir para o hospital. Mas, dentro da unidade de saúde, jamais foi feito sequer um teste. Para ele, nada foi feito para salvar sua mulher ou os seus gêmeos.

Um boletim comprovou que o estado de saúde de Elisângela era gravíssimo e que um teste ainda estava em andamento.

A direção do hospital se limitou a dizer que tudo foi feito para tentar salvar a vida dos três.

PUBLICIDADE