Skip to content
PUBLICIDADE

Diante de todas as reviravoltas no caso, pai do menino Henry faz pedido comovente

PUBLICIDADE

O caso Henry está perto de ter uma etapa concluída. O menino morreu na madrugada do dia 8 de março, quando tiveram início as investigações da polícia. De lá para cá, o engenheiro Leniel Borel assistiu a tudo e cobrou respostas.

Ele, que é pai do menino Henry, viveu todas as etapas da investigação e cedeu entrevistas, além de ter aberto uma conta no Instagram para publicar sobre o caso da morte do filho. A princípio, Leniel evitou apontar dedos, mas depois já revelou estar convicto de que a morte de Henry havia sido causada por atitudes de Jairinho.

Essa é a mesma conclusão que a polícia chegou, mas ainda quer entender detalhadamente o que aconteceu exatamente no apartamento naquela madrugada. Henry chegou morto ao hospital e, posteriormente, uma necropsia revelou múltiplas lesões no corpo da criança.

PUBLICIDADE

Leniel revelou que o filho havia manifestado o desejo de não voltar para a casa da mãe. O engenheiro fez uma publicação comovente em seu Instagram, refletindo sobre os últimos momentos da vida de Henry e fazendo um pedido.

“Prometo lutar para que sua morte não seja a representação da violência com apenas mais uma criança, mas que haja reflexão de que qualquer tipo de violência doméstica deve ser denunciada”, escreveu.

PUBLICIDADE

Ainda na publicação, Leniel faz um apelo: “não se calem! Violência contra a criança é covardia, é crime”, escreveu. Jairinho e Monique ainda não foram indiciados, mas já estão presos por atrapalhar as investigações.

Via: noticias.uol.com.br

PUBLICIDADE