Skip to content
PUBLICIDADE

Debochado, Dr. Jairinho disse ao pai de Henry pouco após morte do menino: “Vida que segue. Faz outro filho”

PUBLICIDADE

O vereador Dr. Jairinho (Republicanos – RJ) é suspeito de estar envolvido na morte de Henry Borel Medeiros, de 4 anos, que deu entrada já sem vida em um hospital da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, na madrugada do último dia 8 de março.

O laudo do Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro (IML – RJ), mostrou que o menino sofreu lesões compatíveis com agressões. Henry tinha lesões nos órgãos internos e nos braços e na cabeça.

O engenheiro Leniel Borel de Almeida Jr., pai de Henry Borel Medeiros contou em entrevista para a revista ‘Veja’, que pouco depois que a morte do garoto foi confirmada Dr. Jairinho manteve sua frieza, sem demonstrar nenhum tipo de remorso, se aproximou dele que conversava com uma amiga e disse: “Vamos virar essa página, vida que segue. Faz outro filho”.

PUBLICIDADE

Leniel afirmou que não tem dúvidas de que o vereador é culpado pela morte do filho e que espera que a polícia desvendo o caso o mais rápido possível.

Durante a entrevista Leniel disse o que viu no hospital enquanto os médicos tentavam ressuscitar o garoto.

PUBLICIDADE

“Não tenho dúvidas de que Dr. Jairinho é culpado”. O pai de Henry revelou que enquanto os médicas atendiam o filho e faziam o possível para ressuscitá-lo, Jairinho ficou o tempo todo ao lado dos profissionais de saúde, naquele momento ele pensou que o vereador estava tentando ajudar por ser médico, mas agora, pensando friamente ele sabe que o padrasto do seu filho estava fazendo de tudo para que ninguém soubesse o que aconteceu.

Nesta última quinta-feira (1º), a Polícia Civil do Rio de Janeiro fez a simulação da morte de Henry no apartamento em que ele vivia com a mãe e Jairinho.

Monique e o vereador não compareceram a reconstituição da morte descumprindo a determinação da justiça.

PUBLICIDADE

Via: metropoles.com