Skip to content
PUBLICIDADE

De acordo com babá, avó de Henry sabia das agressões e pai desabafa: ‘É desumano’

PUBLICIDADE

Thayná Oliveira era a babá do menino Henry Borel, morto aos quatro anos de idade. Após uma conversa ter sido divulgada entre ela e Monique, mãe da criança, foi revelado que ela tinha conhecimento das agressões de Jairinho contra o menino, assim como Monique.

Diferentemente de seu primeiro depoimento, em que Thayná omitiu informações e alegou estar sendo coagida por Monique, neste novo depoimento, a babá revelou diversas questões que serão cruciais para o andamento do caso.

Thayná contou que dias após ter conhecimento de que Jairinho agredia Henry, chegou a relatar o episódio para a avó da criança, Rosângela Medeiros da Costa Silva. A funcionária alegou que contou tudo para a professora, mas sua reação foi apenas de ficar assustada.

PUBLICIDADE

A denúncia foi feita quando Monique acompanhou Henry no psicólogo e Thayná ficou na casa dos avós do menino.

A babá foi questionada pela avó, que perguntou se o neto estaria mentindo ou não e o que teria acontecido. Thayná contou que Henry estava mancando, com dores de cabeça e manchas roxas.

PUBLICIDADE

Pai de Henry se abalou 

Leniel Borel, pai do menino, declarou que a avó de Henry sempre foi uma de suas figuras favoritas, a qual ele amava e insistia em ficar sempre junto. Com isso, o engenheiro fez um desabafo e revelou que não consegue acreditar que Rosângela teria conhecimento das agressões e não tomou nenhuma atitude. Finalizando, ele alegou ser algo desumano.

 

PUBLICIDADE

Via: extra.globo.com