Skip to content
PUBLICIDADE

Covid-19: Após 35 dias internada, mulher se assusta ao acordar na UTI; ‘Achei que tinha sido acidente’

PUBLICIDADE

Imagine passar mais de um mês internado, sendo boa parte desse período desacordado em um leito de UTI. Ao acordar, seria natural se sentir um pouco confuso e até mesmo assustado, não é? Foi isso que aconteceu com Camila de Fátima de Almeida.

Aos 33 anos, ela começou a ter sintomas da covid-19 e precisou ser hospitalizada. Foram 35 dias internada, sendo que desse período ela passou 17 dias intubada, ou seja, desacordada. Ao acordar, Camila precisou ser acalmada pela equipe médica.

Só lembro da hora que eu acordei, na UTI mesmo, eu olhei e falei ‘nossa’. Vi a televisão e pensei: ‘o que eu estou fazendo nesse lugar?’. Vi meu braço todo roxo, achei que tinha sido acidente comigo“, contou ao G1.

PUBLICIDADE

Camila começou a viver o pesadelo no dia 28 de abril, quando manifestou sintomas graves da covid-19 e precisou correr para o hospital. Além dela, outros membros da família também tiveram a doença e precisaram de hospitalização.

O marido dela foi quem primeiro manifestou sintomas, mas felizmente se recuperou antes da internação da esposa. A mãe dela, dona Maria de Lurdes, com 68 anos, teve sintomas depois da internação de Camila e também precisou ser hospitalizada.

PUBLICIDADE

Maria de Lurdes conta que sofreu muito durante a internação por medo e a falta de notícias da filha. “Ninguém queria falar nada pra que eu não ficasse nervosa, mas eu estava nervosa sem notícias”, revela.

Felizmente, depois de muitos dias de pesadelo, a família pode se reunir com todos recuperados.

Via: g1.globo.com

PUBLICIDADE