Skip to content

Como se precaver dos golpes aplicados em aposentados e pensionistas

jul 3, 2018

Em todo o país, aposentados e pensionistas são vítimas de golpes e crimes financeiros. De acordo com o advogado previdenciário Rômulo Saraiva, os golpes são aplicados de duas formas.

Os golpes mais comuns

A primeira, e segundo ele a mais comum, é a do crédito consignado, onde são oferecidos descontos, facilitando a obtenção do mesmo, e se a vítima já pediu empréstimos e foram quitados, os golpistas oferecem a permanência desses descontos.

O advogado alerta ainda, para ligações de instituições financeiras desconhecidas, nas quais a vítima nunca se associou, e sempre conferir nos extratos de recebimento do benefício, possíveis descontos feitos e não autorizados.

Caso encontre alguma irregularidade, é necessário fazer um boletim de ocorrência, reclamar juntamente ao INSS e à Instituição que fez o desconto irregular e pedir o ressarcimento dos valores imediatamente.

Caso não seja devolvido o valor ao beneficiário, pode-se acionar a justiça.

A segunda forma de extorsão de dinheiro das vítimas, é quando associações entram em contato com o segurado por meio de cartas ou telefone, afirmando que eles possuem direito à revisão do benefício do INSS, onde poderão ganhar uma boa quantidade de dinheiro.

Os golpistas pedem então um valor de entrada, para conseguirem ganhar o processo em favor dos beneficiários.

A regra é nunca se fornecer dados bancários, senhas ou formas de pagamentos para essas pessoas, e pedir opinião com os servidores do INSS, caso haja dúvidas.

Recentemente uma pensionista de 82 anos, recebeu uma carta onde era oferecida a ela uma quantia retroativa de dinheiro. A família desconfiou do golpe, e ligaram para o número informado, onde os ladrões pediram 6.000 reais de entrada para a liberação de 80 mil reais.

 

 

A São Paulo Previdência orienta a não fornecerem dados bancários, e destaca que idosos são alvos, por serem considerados vulneráveis para a aplicação de golpes.

Os descontos oferecidos podem ser ilegais quando: o beneficiário não solicitou o empréstimo, e teve uma quantia de dinheiro depositada. Ou ele fez a solicitação do empréstimo, não recebeu o dinheiro, mas foram descontadas as parcelas na conta do segurado;

Outro caso comum é de solicitação e quitação do empréstimo, mas as parcelas continuam sendo descontadas; o aposentado pagar um valor a uma associação, na qual nunca se associou.

Para esse caso, é necessário também fazer um boletim de ocorrência, vá ao banco e faça uma reclamação formal com o extrato da conta em mãos, dirija-se a uma agência do INSS ou ligue no número 135, onde os descontos indevidos serão bloqueados.

Pequenos detalhes

O INSS não aborda os segurados por telefone, e não oferecem revisão de qualquer benefício. Não são solicitados valores a depositar, créditos especiais, número de contas de banco, ou quaisquer informações de cunho sigiloso.

Procure por pessoas, advogados previdenciários, que em conformidade com a lei, possam dar informações pertinentes. Desconfie dos valores dos empréstimos, das condições de pagamento e descontos generosos.

Dinheiro de aposentadoria, pensões são diretamente tratadas diretamente na agência do INSS.