Skip to content
PUBLICIDADE

Caso Henry: vizinha ouviu gritos desesperados na madrugada em que o menino morreu

PUBLICIDADE

Novas informações sobre a morte do menino Henry Borel estão sendo divulgadas pouco a pouco, conforme avançam as investigações da polícia. Agora, uma nova peça no quebra-cabeça promete elucidações.

A morte do menino, de apenas 4 anos de idade, tem gerado grande repercussão. A polícia foi envolvida depois que o pai de Henry, Leniel Borel, registrou boletim de ocorrência, algo que foi orientado pela própria equipe do hospital. Foi o pai do menino que pediu um laudo do IML.

Uma reportagem detalhada sobre o caso foi divulgada pelo Fantástico, da rede Globo, e revelou detalhes que ainda não haviam sido expostos. Um desses detalhes é o relato de uma vizinha de Monique Medeiros no prédio onde ela morava com o namorado, o vereador Jairo.

PUBLICIDADE

A testemunha, que não teve a identidade revelada, afirma ter escutado gritos femininos vindos da casa na madrugada, em torno de 3h20 e 4 horas da madrugada. Ela soube determinar a hora porque foi também a hora que sua bebê acordou.

PUBLICIDADE

A vizinha conta que os gritos eram bem desesperados e que lembra de ter suspeitado que pudesse ter sido alguma briga de casais no prédio. Ela ainda lembra que comentou com o marido no dia seguinte, para saber se ele também havia ouvido.

“Na hora eu fiquei gelada e com medo… Imaginei que pudesse ser alguma briga entre casais ou assalto na rua. Os gritos foram bem desesperados. No dia seguinte, cheguei a comentar com meu marido se ele havia escutado algo”, afirmou à reportagem.

Via: g1.globo.com

PUBLICIDADE