Skip to content
PUBLICIDADE

Caso Henry: Quem é Monique Medeiros? De professora à presa pela morte do filho

PUBLICIDADE

Filha de uma professora e de um funcionário da aeronáutica brasileira, Monique Medeiros da Costa e Silva foi presa na manhã de hoje (8): dia em que a morte de Henry, seu filho, completou um mês.

Monique cresceu em Bangu, Zona Oeste do Rio, entre o apartamento dos pais e a casa da avó. No bairro, cursou sua educação básica em colégios particulares até passar no vestibular para fazer Letras, no ensino superior.

Por quase 3 anos, Monique se dedicou ao curso na UFRJ, muitas vezes contando com caronas para fazer o longo trajeto, de casa até a Ilha do Fundão. Foi nesse período que Monique conheceu Leniel Borel de Almeida. Os dois começaram um relacionamento e, depois de um tempo, foram morar juntos.

PUBLICIDADE

Monique se mudou para a casa de Leniel e, com a ajuda financeira dele, trocou a faculdade pública por uma particular, próxima ao apartamento onde passou a morar. Lá, Monique concluiu a graduação em Letras, se tornando professora.

Era 2011, quando Monique passou em um concurso público e se tornou funcionária pública, passando a dar aulas em uma escola infantil em Senador Camará. Os anos se passaram, Monique se tornou diretora da unidade e os dois tiveram Henry.

PUBLICIDADE

Quando o menino tinha 2 anos, Leniel acabou sendo demitido. O casal tomou a decisão de voltar para Bangu, onde a família de Monique tinha um bom terreno, onde os dois poderiam construir uma casa. Assim o fizeram, os relatos apontam que Henry gostava de morar ali.

No começo da pandemia, Leniel havia retornado ao mercado de trabalho e, com isso, a família retornou ao Recreio, onde passaram a morar em um apartamento. O casamento, no entanto, já estava desgastado e Monique decidiu pedir o divórcio.

Monique pediu o divórcio e, em agosto de 2020, conheceu Jairinho. Os dois começaram um relacionamento e, em novembro, decidiram se mudar para morar juntos. Monique ganhou uma realocação profissional, tendo seu salário aumentado de R$4 para R$16 mil. Jairinho é vereador do Rio e, segundo relatos, bastante influente.

PUBLICIDADE

Via: oglobo.globo.com