Skip to content
PUBLICIDADE

Caso Henry: Polícia dá detalhes sórdidos; Dr. Jairinho praticou sessão de tortura contra o garoto e mãe sabia – Vídeo mostra a prisão do casal

PUBLICIDADE

Na manhã desta quinta-feira (8), Monique Medeiros e o padrasto de Henry, o vereador Dr. Jairinho, foram presos, exatamente um mês depois da morte do menino de 4 anos.

O casal foi detido por suspeita de tortura e homicídio duplamente qualificado, e segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro, Jairinho e Monique vinham tentando atrapalhar as investigações e ameaçando testemunhas.

A Polícia Civil descobriu através de mensagens recuperadas do celular de Thayná, babá de Henry, uma conversa em tempo real com Monique onde a cuidadora da criança descreve uma sessão de tortura a que o garoto foi submetido pelo padrasto, Dr. Jairinho, no último dia 12 de fevereiro.

PUBLICIDADE

Segundo as mensagens, Jairinho se trancou no quarto com Henry, a babá teria ouvido o menino gritar, em seguida o vereador aumentou o som da TV e já não era possível ouvir mais o garoto.

Thayná entrou em contato com Monique, avisou o que estava acontecendo e pediu que ela voltasse para casa imediatamente.

PUBLICIDADE

Quando finalmente Jairinho liberou Henry, ele correu para os braços da babá, muito assustado e mostrou os hematomas, o garoto contou que levou uma rasteira e vários chutes, e que estava com dores no joelho e na cabeça.

Os prints recuperados mostram o desespero da babá, que impotente não teve como tirar a criança do quarto. Contudo, quando ela foi prestar depoimento afirmou para a polícia que a convivência entre o padrasto, Monique e Henry era harmoniosa.

A polícia segue com as investigações.

PUBLICIDADE

Para assistir ao vídeo, clique aqui.

 

Via: g1.globo.com