Skip to content
PUBLICIDADE

Caso Henry: Polícia avança na investigação, após ouvir testemunhas e inquérito pode ter dois desfechos

PUBLICIDADE

O caso do menino Henry Borel continua a gerar grande repercussão nas redes sociais. O menino de apenas 4 anos morreu enquanto ainda estava no apartamento de sua mãe, Monique Medeiros. Além dela, estava o padrasto de Henry, Jairo Souza, conhecido como Dr. Jairinho, vereador da região do Rio de Janeiro.

As autoridades querem entender o que aconteceu com o menino Henry. Ele chegou à unidade de saúde já sem os seus sinais vitais. Um laudo do IML (Instituto Médico Legal) apontou que a causa de sua morte foi hemorragia internada, diversas fraturas foram encontradas em seu corpo, inclusive na região de seus rins, na cabeça e no abdômen. Todos querem entender o que levou a essas fraturas gravíssimas.

A mãe do menino chegou a dizer que acreditava na possibilidade de seu filho ter caído da cama. Porém, isso já deixou de ser considerado como uma hipótese concreta.

PUBLICIDADE

Equipamentos eletrônicos foram apreendidos e testemunhas foram ouvidas.

Neste momento, o caso pode seguir dois destinos.

PUBLICIDADE

Dois caminhos para a situação de Henry 

O inquérito pode ser finalizado após ter se escutado às testemunhas, ter se apreendido os celulares e ter se quebrado o sigilo dos pais e do vereador.

Se não tiverem provas do crime, o inquérito deverá ser finalizado. Caso o contrário, a denúncia poderá ser apresentada ao Ministério Público e a investigação irá continuar. Outra alternativa, caso seja comprovado o homicídio, é encaminhar o caso para a delegacia especializadas nestas situações.

PUBLICIDADE