Skip to content
PUBLICIDADE

Caso Henry: mãe contou a pediatra que Henry tremia e vomitava ao ver Jairinho; prints são revelados

PUBLICIDADE

A reportagem do O Globo revelou prints de conversa entre Monique Medeiros, mãe do menino Henry, e a pediatra que acompanhava o menino, identificada apenas como Renata, que seria ainda prima de Monique.

O contato aconteceu seis dias após Monique ter sido alertada pela babá do menino sobre as agressões. Na mensagem, Monique afirma que o menino apresentava “medo excessivo de tudo” e que chegava a “vomitar e tremer” ao ver Jairinho.

Monique ainda dá detalhes sobre as mudanças comportamentais do menino e afirma “agora se recusa a ficar sozinho, não tem apetite, está sempre prostrado, olhando para baixo, noites inquietas com muitos pesadelos e acordando o tempo inteiro. Chora o dia todo”.

PUBLICIDADE

Ainda na mensagem, Monique explica que o menino apresenta “medo excessivo de perder os avós” e revela ainda que a criança chegou a desejar que ela, Monique, morresse para que ele pudesse morar com os avós.

O relato de Monique vai de encontro ao depoimento de uma ex-namorada do parlamentar. Na época em que se relacionaram, a filha desta mulher tinha 3 anos e também vomitava e tremia ao ver Jairinho. A criança, na época com três anos, também chegou a pedir para morar com os avós.

PUBLICIDADE

Na mensagem, a pediatra sugere que Monique faça duas sessões com a psicóloga por semana e desaconselha a consulta a um neurologista ou psiquiatra, relatando que alterações de comportamento são comuns.

A médica, no entanto, não teve acesso as informações de que Jairinho poderia estar abusando fisicamente do menino, informação essa que já havia sido levada à Monique pela babá da criança.

PUBLICIDADE

Via: oglobo.globo.com