Skip to content
PUBLICIDADE

Caso Henry: em novo depoimento, babá dá detalhes de rotina de agressões ao menino

PUBLICIDADE

Thayná Oliveira Ferreira foi ouvida novamente pela polícia e, dessa vez, contou tudo que viu. Ela confirmou que começou a trabalhar na casa de Jairinho e Monique no dia 18 de janeiro, detalhando a rotina familiar e contando sobre as vezes em que viu Henry sendo agredido.

As agressões, segundo Thayná, aconteciam sempre a portas fechadas e Monique sabia. Thayná relatou com detalhes três ocasiões:

  • Na primeira ocasião, Monique estava fora de casa, no futevôlei, e Thayná estava no quarto de Henry com o menino. Henry gritou pela mãe e Jairinho foi até o quarto, o chamando de mimado e chamou o menino até o quarto do casal para conversar. Os dois permaneceram no quarto do casal por cerca de 30 minutos e Henry, quando saiu, não estava com cara de choro. A criança se recusou a falar o que tinha acontecido, disse que “esqueceu e que estava com soninho”.

PUBLICIDADE
  • Na segunda ocasião, 12 de fevereiro: Henry permaneceu 10 minutos no quarto trancado com Jairinho e, ao sair, parecia “amuadinho”, mas não fazia cara de choro. Ao ser perguntado o que tinha acontecido, Henry afirmou que tinha sido “a banda”, mas não deu mais detalhes. Quando Jairinho saiu de casa, Henry revelou que tinha sido agredido e contou que as agressões sempre aconteciam. O menino mancou até o banheiro e, durante o banho, ao lavar a cabeça, reclamou de dor e disse que “foi tio Jairinho”.

  • Na terceira ocasião, Thayná narra que Jairinho permaneceu trancado com o menino alguns minutos. Ela afirma que bateu na porta do quarto e que Henry saiu. O menino não quis contar o que havia acontecido, parecendo intimidado, e afirmou ter caído da cama. Thayná afirma que questionou Jairinho, que ele negou a queda da cama. Henry não falou do assunto, estava com o braço machucado e se queixava de dor na cabeça. Jairinho saiu e Monique chegou, Thayná afirma ter contado tudo.

PUBLICIDADE

Ainda no depoimento, Thayná conta que sempre enviava mensagens à Monique, falando sobre as agressões. Além disso, a babá conta que fez uma videochamada entre Monique e Henry e que ele, o menino, relatou pessoalmente as agressões à mãe.

Thayná revela ainda que foi orientada por Monique a não falar sobre as agressões, não falar sobre as brigas do casal, no depoimento. As informações foram obtidas com exclusividade pelo Bom Dia Rio, da TV Globo.

Via: g1.globo.com

PUBLICIDADE