Skip to content
PUBLICIDADE

Caso Henry: Advogado faz insinuação contra pai do garoto, Leniel Borel; ‘Peritos apontam’

PUBLICIDADE

O caso do menino Henry Borel continua a gerar muita repercussão no Brasil. Com apenas 4 anos de idade, a criança chegou sem os seus sinais vitais no hospital. Diante disso, as autoridades iniciaram uma investigação para tentar entender o que teria causado a morte de Henry.

Um laudo foi realizado pelo IML (Instituto Médico Legal) e apontou que a criança morreu devido a uma hemorragia interna, com diversas lesões em seu corpo, incluindo na região de sua cabeça, barriga e até mesmo de seus rins.

Henry passou os últimos momentos de sua vida no apartamento em que a mãe residia juntamente com o seu padrasto, Jairo Souza, que atua como vereador na região do Rio de Janeiro.

PUBLICIDADE

As autoridades recolheram os depoimentos de testemunhas, realizaram apreensão de equipamentos eletrônicos, organizaram uma nova perícia no apartamento e autorizaram a quebra de sigilo do casal e do pai do menino, tudo na tentativa de entender o que exatamente aconteceu.

Advogado do casal é entrevistado pela Record TV

PUBLICIDADE

André França Barreto é o advogado contratado para representar o casal, Monique e Jairo. Ele defende a inocência dos dois nessa situação. E recentemente, ele fez uma insinuação contra o pai de Henry, Leniel Borel.

Leniel passou o fim de semana com Henry, antes do garoto morrer, devolvendo-o para a casa da mãe no domingo, dia 7 de março. Durante a madrugada do dia 8, seu filho faleceu.

O advogado que defende o casal chegou a insinuar que lesões hepáticas poderiam ter sido causadas antes do menino retornar para a casa da mãe, visto que Henry vomitou ao chegar na casa de Monique.

PUBLICIDADE