Skip to content
PUBLICIDADE

Caso Henry: adolescente de 13 anos depõe sobre agressões de Jairinho; vereador está em uma situação complicada

PUBLICIDADE

O caso do menino Henry Borel continua a gerar grande repercussão. A grande maioria quer entender o que causou a morte da criança. O menino morreu enquanto estava com sua mãe e com o seu padrasto. Um laudo realizado pelo IML (Instituto Médico Legal) apontou diversos ferimentos em seu corpo, incluindo na região da cabeça, dos rins e do abdômen.

Neste momento, as autoridades estão colhendo depoimentos de testemunhas consideradas cruciais. E uma delas é uma adolescente de apenas 13 anos de idade. Ela prestou depoimento e disse que o padrasto de Henry, o vereador e médico, conhecido como Dr. Jairinho, realizou diversas agressões em seu corpo quando ela era uma criança de apenas 4 anos de idade.

Uma psicóloga acompanhou todo o relato. A mãe da adolescente é uma das ex-namoradas de Jairinho e também afirmou para as autoridades que sofreu agressões. Ela conta que não denunciou o caso na época por conta das retaliações, mas com a morte de Henry, busca por justiça.

PUBLICIDADE

A mulher chegou a entrar em contato com Leniel Borel, pai do menino, e disse que agiu de maneira negligente quando isso ocorreu com a filha e que teve muito medo, vivendo os piores dias de sua vida ao lado de Dr. Jairinho.

A testemunha ainda disse as autoridades que recebeu uma ligação de Dr. Jairinho, logo após a morte de Henry e se sentiu ameaçada. Ela alega que eles não tinham contato há anos.

PUBLICIDADE