Skip to content
PUBLICIDADE

Avó de Henry conta detalhes do dia da morte do menino e fala sobre telefonema recebido da filha: ‘Não está respirando’

PUBLICIDADE

O caso do menino Henry Borel continua a repercutir na internet. Muitos pedem por justiça neste caso e por uma explicação do que causou a morte do menino de apenas 4 anos de idade. Neste momento, as autoridades estão ouvindo testemunhas para completar os depoimentos.

E a avó materna de Henry, a professora Rosângela Medeiros da Costa e Silva, foi convocada e comentou mais sobre a relação que o menino tinha com o seu padrasto, o vereador e médico, conhecido como Dr. Jairinho.

De acordo com a avó, ela conhecia o seu atual genro há cerca de cinco meses. Ela alegou que ele dava presentes e chocolates para a criança com certa frequência, tudo para agradar. Além disso, ressaltou que ele já chegou a dar injeção no garoto quando ele estava resfriado.

PUBLICIDADE

Rosângela também disse que sempre foi muito próxima de seu neto e que o menino chegava a dormir diversas vezes por semana em sua casa, visto que de acordo com ela, ele preferia a casa da avó em relação a casa de seu padrasto, em que a mãe passou a viver após ter se separado de seu pai, Leniel Borel.

A avó ainda definiu o seu neto como um menino doce, gentil, introvertido e tímido, sendo muito educado e um excelente aluno. Além disso, disse que a filha era muito zelosa e que Leniel era um bom pai.

PUBLICIDADE

Ela ainda revelou detalhes sobre o dia da morte do menino, com uma ligação de Monique dizendo que seu neto não estava mais respirando e que precisava dela no hospital.

As autoridades continuam a investigar.

Via: extra.globo.com

PUBLICIDADE