Skip to content

Ao menos 13 mortos e 30 feridos após atentado suicida no Afeganistão

out 2, 2018

Ao menos treze pessoas morreram e outras 30 pessoas ficaram feridas nesta terça-feira, 02 de outubro, após atentado suicida no decorrer de um comício eleitoral realizado no distrito de Kama, na província de Nangarhar, no Afeganistão, de acordo com uma uma fonte oficial.

Reprodução/Sapo

O porta-voz do governador da respectiva província, Attahullah Khogyani, afirmou que uma parcela dos feridos se encontram em estado crítico, o que induz a crer que o saldo de mortos pode subir mais ainda.

O ataque ocorreu no momento em que os partidários de Abdul Naser Mohmand faziam uma reunião na região leste do país, com o fim de apoiar a sua campanha como candidato independente nas eleições parlamentares do Afeganistão, cuja data está marcada para o dia 20 de outubro, ou seja, com menos de três semanas para o acontecimento das eleições legislativas.

PUBLICIDADE

A autoria do atentado em Nangarhar ainda não teve nenhuma reivindicação, tendo ocorrido em uma área na qual tanto os Talibãs como um grupo associado ao Estado Islâmico estão na ativa.

O homem-bomba responsável pelo atentado suicida detonou a carga explosiva em meio às pessoas que acompanhavam um ato de campanha. declarou o porta-voz do governo local, Ataullah Khogyani..

O diretor do Departamento de Saúde da província em questão, Najibullah Kamawal, disse que 55 vítimas, incluso aí 13 mortos, foram encaminhados para hospitais.

PUBLICIDADE

Diversas ambulâncias efetuavam o transporte das vítimas para centros médicos localizados na capital da província, Jalalabad.

Sayed Humayun, que se encontrava presente no comício, contou que a explosão da bomba aconteceu durante o discurso de Mohmmand.

A campanha para as eleições legislativas, que já haviam sido proteladas muitas vezes, que foram finalmente convocadas para o dia 20 de outubro, começou na sexta-feira, 28 de setembro, marcada pela violência.

Cinco candidatos faleceram em ataques especificamente dirigidos, segundo algumas informações da Comissão Eleitoral Independente, e as autoridades receiam o crescimento da violência quanto mais perto tiver chegado o dia da votação em si.

Inúmeros centros de registro eleitoral sofreram ataque, diversos deles peculiarmente em Cabul, onde um ataque resultou em um balanço de 600 mortos no dia 22 de abril desse ano.

Pela primeiríssima vez, os 54.000 integrantes das forças de segurança do Afeganistão terão a incumbência de fornecer proteção aos locais de votação.

A missão da Otan continuará de lado dos preparativos de segurança nos colégios eleitorais.

O Taleban e o grupo extremista Estado Islâmico declararam o objetivo de causar prejuízos ao processo eleitoral.

Um número superior a 2.500 candidatos concorrerão nas eleições de 20 de outubro, que irão renovar toda a Câmara dos Deputados do Parlamento afegão.

A votação, que ocorrerá com um lapso de três anos em comparação à data prevista inicialmente, se configurará como um teste para a eleição presidencial marcada para o mês de abril de 2019.