Skip to content

“A Radiografia do Golpe”: por dentro da obra do sociólogo Jessé Souza

Desde a deflagração do golpe civil-jurídico-parlamentar em 2016, que culminou com o impeachment da ex-presidenta Dilma Roussef, uma série de jornalistas, historiadores, sociólogos, cientistas políticos, enfim, uma horda de especialistas buscou analisar e entender os fatos que levaram a esse acontecimento.

PUBLICIDADE

O Brasil, no decorrer de seus 518 anos de história, vivenciou diversos golpes de Estado, dos mais variados formatos. O subterfúgio utilizado sempre foi o mesmo: uma suposta “luta contra a corrupção”. A história foi e ainda é usada de forma arbitrária como instrumento de combate contra o adversário político do momento.

É justamente esse um dos ácidos argumentos de Jessé Souza no livro “A radiografia do golpe”.

Sobre o autor Jessé Souza

Jessé Souza tem 56 anos de idade. Ele é graduado em Direito e possui mestrado na área de Sociologia pela Universidade de Brasília (UnB), além de doutorado na Sociologia na Universidade de Heidelberg, situada na Alemanha.

Jessé também efetuou um pós-doutorado em filosofia e psicanálise na New School for Social Research, na cidade de Nova York e também foi livre-docente na Universidade de Flensburg na Alemanha.

É o principal autor de 24 livros e de mais de uma centena de artigos e capítulos de livro em diversas línguas. Foi coordenador de pesquisas empíricas de alcance nacional a respeito das classes sociais no Brasil.

PUBLICIDADE

Ele foi presidente do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) entre os anos de 2015 e 2016. Nos dias atuais, é professor titular da disciplina de ciência política da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Por dentro do livro “A Radiografia do Golpe”

O objetivo geral do livro de Jessé Souza é ajudar a qualquer pessoa com disposição entender por quais razões a sociedade brasileira se viu envolvida em um golpe de Estado em sua história recente.

A primeira parte da obra objetiva a elucidação das condições que antecederam ao golpe. Ele apresenta tantos os diversos mecanismos que possibilitaram as classes dominantes “encomendarem” o golpe, que por sua vez foi realizado por outras pessoas, quanta do explicitação novas lutas de classe, resultado da recente ascensão social por parte das camadas populares.

No primeiro capítulo, há uma contextualização histórica e sociológica da sociedade brasileira, explanando-se sobre as raízes escravocratas, a construção da corrupção como uma espécie de “direito contra os inimigos” e também como se deu ao longo da história os conflitos de classe.

No segundo capítulo, é justamente onde o autor começa a explicar de fato os momentos pré-golpe, explanando a respeito das manifestações ocorridas em 2013 e como esse momento foi simplesmente crucial para que fossem construídas as bases populares do golpe.

O terceiro e último capítulo, por fim, evidencia de que maneiras as transformações recente na estrutura de classes brasileira deram origem a novos conflitos e preconceitos de classe que antes estavam “adormecidos” ou ao menos escondidos, esquentando até que pudessem sair do armário.

Considerações

O livro”A Radiografia do Golpe” de Jessé Souza é um livro bastante sucinto e sintético, mas que permite que se tenha uma noção mais clara dos fatos e condições que originaram a situação na qual o Brasil se encontra atualmente.