Skip to content

História de Suzane von Richthofen vai virar filme chamado “A menina que matou os pais”

Todos os fatos relacionados ao famigerado crime e consequente julgamento da Suzane Richthofen e de Daniel Cravinhos, ex namorado dela vão ser retratados em um filme que será chamado de “A menina que matou os pais”, cujo anúncio foi realizado na terça-feira, dia 17 de julho, pela distribuidora Galeria, ligada a Vitrine Filmes.

PUBLICIDADE

Suzane e Daniel são réus confessos do assassinato de Marísia e Manfred von Richthofen, ambos pais de Suzane, em outubro de 2002. Esse caso policial é um dos mais famosos todo o país até hoje.

As filmagens da obra devem se iniciar ainda no segundo semestre de 2018. A data da estreia está prevista para o ano de 2019.

A direção do longa ficará a cargo de Maurício Eça, que já dirigiu os filmes “Carrossel” e “Apneia”. Após um comunicado, ele afirmou que o filme se enquadrará em uma espécie de thriller psicológico de suspense, no qual será falado a respeito das motivações em volta do crime, contando com minúcias e discussões que nunca foram debatidas anteriormente sobre o caso em questão.

Segundo o diretor, o filme traz um assunto que um número gigantesco de pessoas conhece e possui uma infinidade de ideias pré-concebidas, porém que as pessoas não tem ciência daquilo que, ao ver dele, seria o mais relevante, que é a razão que induziu a jovem a, conjuntamente com seu namorado na época, matar os próprios pais. Além disso, o intuito, de acordo com ele, é também procurar compreender a mente dos dois assassinos do caso. Para ele, a história toda é complexa e chocante e o fato de ser relacionada a um evento real torna tudo mais instigante.

A autoria do roteiro é da criminóloga Ilana Casoy, que escreveu um livro chamado “O quinto mandamento” (Editora Arx, 2006), livro esse que por sua vez realiza a reconstituição do assassinato do casal Richthofen. Ela é considerada também a maior especialistas em serial killers do Brasi. O roteiro possui outro autor, o escritor de literatura policial Raphael Montes, renomado e que é um enorme sucesso de crítica e de público, com suas obras traduzidas em mais de 20 países diferentes.

PUBLICIDADE

Foi elaborada toda uma profunda e minuciosa pesquisa, que teve a duração de 6 meses para que se pudesse construir a história. Nessa pesquisa foram analisados todos os arquivos públicos do julgamento, que vão desde o assassinato em si até a condenação. O diretor, em conjunto com a produtora e distribuidora da obra cinematográfica está efetuando testes para selecionar o elenco do filme.

Dados do crime

O casal Manfred e Marísia Richthofen foi morto na na base das pauladas enquanto dormiam em sua residência. O crime em si foi cometido por Daniel Cravinhos e seu irmão Cristian, sendo namorado e cunhado de Suzane, respectivamente. Ela foi condenada a 39 anos de prisão, pois foi classificada como sendo a mentora, a mandante do crime.

Daniel Cravinhos já está cumprindo pena em regime semi aberto. Cristian Cravinhos também se encontrava em regime semi aberto, porém foi preso agora em 2018 por porte ilegal de munição, após ter se envolvido em uma briga em um bar da cidade de Sorocaba, interior do Estado de São Paulo.