Skip to content

Conheça 6 mulheres que foram fundamentais para a ciência

No decorrer da história, o mundo avançou e muito na ciência, adquirindo e obtendo uma série de conhecimentos vitais para o desenvolvimento da ciência em si e, em consequência disso, para diversos setores da sociedade.

PUBLICIDADE

As mulheres tiveram um papel crucial e histórico no desenvolvimento da ciência. Contudo, em decorrência do machismo e misoginia reinantes não só na sociedade em geral, mas na ciência e na História, nem sempre tomamos conhecimento de quem foram essas mulheres e o que elas descobriram.

Sendo assim, elaboramos uma lista contendo algumas mulheres brilhantes e talentosas que empreenderam descobertas extremamente relevantes para a ciência. Fique de olho!

Marie Curie (1867-1936)

Simplesmente não há como falar da presença das mulheres no mundo da ciência sem falar em Marie Curie, nome pelo qual era conhecida a cientista Marie Sklodowska.

Ela efetuou descobertas absurdamente relevantes sobre a radioatividade, tendo encontrado dois novos elementos químicos: o polônio e o rádio. Foi a primeira mulher na história a receber o prêmio Nobel. Aliás, ela recebeu o prêmio Nobel duas vezes: o de Física em 1903 e o de Química em 1911.

PUBLICIDADE

Gertrude Elion (1918-1999)

Gertrude Elion foi uma bioquímica estadunidense especializada em tratamentos de gota e leucemia. Por causa desses mesmos estudos, Gertrude foi capaz de desenvolver remédios para essas doenças.

Além de tudo isso, descobriu ainda novos princípios da quimioterapia, uma das mais conhecidas e importantes formas de tratamento contra o câncer. Aliás, foi justamente essa pesquisa que lhe rendeu o prêmio Nobel de Medicina no ano de 1988.

Johanna Döbereiner

Johanna Döbereiner nasceu na República Tcheca e posteriormente naturalizou-se brasileira no ano de 1956. Sua principal contribuição ocorreu no âmbito da Agronomia e foi fundamental para o desenvolvimento de um programa do governo, o Proálcool, além de ter auxiliando o país a galgar o segundo lugar entre os maiores produtores de soja de todo o mundo.

Um dos seus trabalhos com maior relevância e que acabou culminando na sua indicação ao prêmio Nobel de Química em 1997, possibilitou que os alimentos fossem produzidos de modo mais saudável e também mais barato.

Françoise Barré-Sinoussi (1947- )

Françoise Barré-Sinoussi (1947) é uma virologista francesa que foi responsável por uma das descobertas mais importantes e impactantes de todo das últimas décadas.

Com a ajuda de dois colegas, ela descobriu o vírus HIV, o causador da AIDS, no ano de 1983. Juntamente com seu mentor, Luc Montagnier, ela recebeu o prêmio Nobel de Medicina em 2008. Em 2017, ela passou a ocupar o posto de presidente da Sociedade Internacional da AIDS.

Bertha Lutz

Bertha Lutz, que era filha do médico Adolpho Lutz e da enfermeira inglesa Amy Bruce Lee, trilhou os rumos da ciência, assim como seus pais e se transformou em uma das maiores biólogas da história do Brasil.

Além disso, dedicava-se a lutar pelos direitos da mulher e atuou de forma bastante ativa nas lutas pela aprovação do voto feminino em 1932.

Chien-Shiung Wu

Ela estudou em uma escola para meninas da sua cidade, a primeira do local, que aliás foi construída pelo seu próprio pai. Ela se mudou para os Estados Unidos em 1936 e foi lá que desenvolver uma boa parte de suas pesquisas.

Ela realizou estudos a respeito do enriquecimento do urânio, trabalhou no famigerado Projeto Manhattan e ainda refutou a chamada lei da conservação da paridade.