EconomiaPolitica

Guerra comercial entre EUA e a China pode gerar impactos negativos

0

As ânimos estão cada vez mais acirrados com o agravamento da guerra comercial travada entre os Estados Unidos e a China. China e Estados Unidos são as duas maiores potências econômicas do mundo hoje, sendo dois dos maiores mercados consumidores e exportados do globo.

Uma das principais políticas econômicas de Trump é a chamada “America First” (América Livre, em português). O objetivo dessa política é empreender um fortalecimento e favorecimento dos produtos americanos, ou melhor dizendo, da indústria americana, em detrimento dos produtos oriundos de outros países.

Tendo em vista que a China se tornou uma superpotência e representa um grande competidor, economicamente falando, dos Estados Unidos, o governo de Trump deu início a uma campanha para combater os produtos vindos da China. Em um dado momento, o presidente americano chegou até mesmo acusar a China de “roubo de propriedade intelectual”.

O começo de tudo

Esse conflito comercial começou quando os Estados Unidos resolveram impor uma tarifação de 25% em cima da importação de aço e de 10% sobre a importação de alumínio de variados países.

O objeto era atingir a China, contudo temeu-se que países como o Canadá, Brasil, México e a União Europeia pudessem contra-atacar. Por conta disso, esses países saíram da mira dos EUA.

Posteriormente, os EUA passaram a focar sua mira e realizar ações especificamente direcionadas à China. A partir de então, ambas as potências estão em uma disputa intensa, implementando uma série de medidas um contra o outro.

Em abril, o governo americano chegou a anunciar uma sobretaxa que supera os 100 bi sobre os produtos chineses, além daqueles outros 50 bi já informados em ocasião anterior.

Vale a pena salientar que não há um consenso entre os especialistas em classificar essa queda de braço comercial como uma guerra comercial propriamente falando, pelo fato das ameaças ainda serem relativamente menores. No entanto, se não houver uma negociação amigável, a situação poderá evoluir para algo mais sério e grave.

Os impactos da guerra comercial

Se essa guerra comercial entre China e Estados Unidos não tiver nenhum acordo, poderá haver impactos negativos para ambos os países.

Dado que, como já citado, tratam-se das duas maiores potências globais atualmente, os acontecimentos desse conflito podem atingir outros países, alcançando um nível global,pois as cadeias produtivas e de consumo estão conectadas entre si.

Em consonância com o afirmado por especialistas, isso levará a um aumento constante e progressivo das tarifas, elevando os custos das exportações e causando uma fase de redução no ritmo e volume do comércio internacional. Como consequência disso, o crescimento global tende a diminuir.

Para se ter uma noção do que pode acontecer, é pensar, conforme diz José Augusto de Castro, presidente da AEB (Associação de Comércio Exterior do Brasil), que o aço é a matéria prima de uma série de produtos. Se a tarifa do aço aumenta, aumenta os custos de produção e consequentemente de comercialização de todos os produtos que utilizam o material.

Com isso, as vendas diminuem e a geração de empregos idem. Além disso, esse desequilíbrio também influencia as taxas cambiais.

O futuro, em caso de não haver uma resolução a curto prazo, é provocar uma recessão global.

 

 

 

Danieli Mennitti
Possuo graduação e mestrado em História pela UNESP. Faço parte da equipe de redação do portal Resumo. Além de professora e historiadora, sou redatora web freelancer/autônoma. Interesso-me e escrevo sobre os mais variados assuntos.

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Economia