Skip to content

Google pretende investir US$ 550 milhões em chinesa JD.com

google investe na jd com drones

A gigante da tecnologia Google está pretendendo investir uma boa quantia nas terras chinesas. A empresa pretende realizar um acordo para unir análises de dados com a expertise em logística e toda a gestão de estoques da empresa JD.com, famosíssima na China, principalmente por conta da forma como são realizadas suas entregas.

PUBLICIDADE

A Google pretende investir um valor de US$ 550 milhões no grupo chinês, responsável por boa parte do comércio eletrônico da China, a JD.com. Esse investimento é uma forma da americana ampliar a sua presença no mercado asiático, criando outras possibilidades nos próximos anos.

Em descrição aos governos e jornalistas, as duas empresas citaram que o investimento fará parte de uma ampla parceria, na qual inclui a promoção dos produtos JD.com no atual serviço de shopping divulgado nas páginas do Google.

Google entrando no mercado chinês?

Os principais representantes das empresas citaram que o acordo não pretende envolver qualquer outra iniciativa de grandes proporções no mercado chinês. Isso para não comprometer o acordo com a legislação chinesa, que atualmente tem seus principais serviços bloqueados no país.

PUBLICIDADE

O bloqueio é por conta de que o Google se recusa a criar um filtro de resultados na busca, que esteja 100% com as condições exigidas pela China.

Entrega JD.com por drone

O uso de dados do Google pela empresa de comércio eletrônico JD.com, poderá melhorar o serviço de entrega que é feito através de drones pela empresa.

PUBLICIDADE

O maps e a gestão de estoque fornecido através do acordo, pode criar uma nova oportunidade para ambas as empresas. A qualidade nos serviços fornecidos pela JD.com e a presença significativa em um pedaço do mercado chinês são os principais benefícios para ambas.

Esse tipo de serviço no Brasil funciona?

O serviço de entrega feito após a compra no comércio eletrênico JD.com é bem popular e é a prova que estamos vivendo em um futuro imaginado anteriormente. Boa parte desta entrega é feita na porta de sua casa através de drones, que podem ser acompanhados no site oficial ou através do app fornecido pela empresa.

No Brasil, provavelmente este tipo de entrega não funcionaria em boa parte das cidades. É possível que em condomínios de grande porte a entrega por drones pode ser efetiva, mas em certos locais, por questões óbvias o serviço pode não funcionar.

Outra questão é a regularização mediante o órgão responsável, no caso a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil). É necessário dar início aos testes o quanto antes para por a opção em funcionamento com a devida liberação.