Economia

China aplica medida antidumping com relação as importações de frango do Brasil

0
brasil exportacao frango china

Após alegar que os produtores de frango chineses sofrem de uma concorrência desleal contra os produtores brasileiros, a China decidiu incluir algumas medidas antidumping temporárias sobre o comércio e importação do frango brasileiro. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, dia 08 de junho, através do Ministério do Comércio.

O termo internacional conhecido como dumping, nada mais é do que a prática de exportar um produto com um preço menor praticado no mercado interno do país que está importando o produto, onde os principais objetivos são dar vazão as produções em excesso ou abraçar mercados internacionais.

No caso chinês, as medidas do Ministério do Comércio que já entram em vigor a partir deste sábado (09 de junho), determinam que os importadores chineses do frango brasileiro, passem a pagar depósitos de 18,8% à 38,4% do valor de suas próximas compras. O dumping estabelecido pelas autoridades de Pequim irá girar em torno destas porcentagens com relação a quantidade de exportações do produto brasileiro, no caso o frango.

Investigações sobre dumping

As importações de carne de frango do Brasil estão sendo investigadas na China desde o último mês de agosto (2017), quando a indústria chinesa efetuou diversas reclamações sobre o Brasil estar vendendo o frango muito abaixo do valor real de mercado, causando diversas percas para o setor doméstico chinês.

O comunicado do governo chinês foi principalmente com relação aos produtos da JBS e BRF, principais exportadores brasileiros de aviários.

Mas a lista chinesa conta com 29 empresas brasileiras, onde a JBS e Seara serão taxadas em 18,8%, a BRF será taxada em 25,3%, e a C.Vale Cooperativa Agroindustrial será taxada em 38,4% sobre seus embarques. Todos os outros serão taxados pelos 38,4%

O Ministério do Comércio chinês descobriu que os produtores domésticos foram prejudicados pelas exportações brasileiras nos anos de 2013, 2014, 2015 e 2016, quando cerca de 50% das importações chinesas de frango e derivados eram provenientes do Brasil.

A China recentemente determinou aumentar as importações de produtos agrícolas dos Estados Unidos, para que uma guerra comercial entre as maiores economias do mundo não viesse a ocorrer, principalmente após as taxações do aço pelos americanos.

O Brasil e as exportações de frango

Atualmente o Brasil é o país que mais exporta frango no mundo. É responsável por quase 60% de todas as importações de carne de frango de toda a China. Antes o maior exportador de frangos para os chineses eram os Estados Unidos, porém em 2010 o país também aplicou as tarifas antidumping sobre o frango americano, dando espaço para que o Brasil assumisse o posto.

O grande problema com estas tarifas é que coincidentemente ou não, os Estados Unidos estão pressionando Pequim para que o mercado de produtos de frango norte americano seja reaberto.

A representação tarifária emitida pela China irá causar mais um forte baque na produção brasileira, onde em abril, decorrente das investigações da Polícia Federal sobre a carne comercializada (Operação Carne Fraca), a União Europeia emitiu uma proibição de comercialização de 20 empresas brasileiras em seu território.

Prejuízos ao Brasil

A indústria brasileira não ficou tão surpresa com a decisão, mas acreditam que ela está ainda no início e pode ser alterada nos próximos meses, diminuindo ou não as taxações contra o produto brasileiro. A empresa BRF que hoje é a maior exportadora de frango do mundo, informou que com a elevação dos preços dos grãos que servem de ração, as barreiras comerciais e outros prejuízos, acabaram com os esforços para que a empresa volte a lucrar neste ano de 2018.

As negociações sobre o mercado internacional e as exportações tanto para a China como para o bloco europeu seguem e diversas opções para que o comercio seja benéfico para ambos vem sendo avaliadas. Nada ainda está 100% definido, é preciso ter um pouco de paciência dizem os especialistas.

Wes
Atualmente estudando Engenharia de Software já fui também estudante de Jornalismo. Interessado nas áreas de literatura, cinema, fotografia, programação, banco de dados e afins. Já escrevi alguns artigos para revistas eletrônicas.

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Economia