Skip to content

Governo avança com o Renda Brasil, seu novo programa social

O mais novo programa social do governo federal, o Renda Brasil, está avançando e quase em vias de ser implementado. O novo benefício tem a intenção de ampliar o número de atendidos pelo Bolsa Família e incluir informais.

PUBLICIDADE

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, recentemente divulgou estimativas no valor a ser pago pelo benefício.

O Renda Brasil é o novo mecanismo de distribuição de renda ao mais pobres no país. O benefício visa unificar uma série de programas que já existem e estão funcionando, como o próprio Bolsa Família, o Benefício de Prestação Continuada (BPC), o Abono Salarial o Seguro-Defeso e outros.

Dos 62 milhões de brasileiros que receberam o auxílio emergencial, cerca de 19 milhões são beneficiários do Bolsa Família.

Valor do benefício

 Conforme Paulo Guedes, o benefício já tem o valor apurado, ainda que padeça de uma definição exata no caso concreto. Para o ministro, deverá ser paga uma quantia entre R$ 250 e R$ 300 ao mês.

PUBLICIDADE

Na atualidade, pelo Bolsa Família, os integrantes do programa podem receber no máximo R$ 205 por mês, conforme o tipo de benefício que recebem do governo.

O ministro enfatiza que esse valor máximo irá subir com o Renda Brasil.

Ainda, Guedes destacou que a amplitude do programa também será maior, abrangendo mais brasileiros.

“Amplia a base, são os 26 milhões do Bolsa Família mais o 10 milhões de brasileiros que eram invisíveis”, disse o ministro. “E vamos ampliar também a cobertura.”

Agenda de lançamento

 É importante ressaltar que o programa ainda está sendo delineado pela equipe econômica do governo, mas que ainda não tem uma data definitiva para ser implementado.

A intenção é fazer uma transição com o auxílio emergencial, durante o período de sua prorrogação. O pagamento do benefício emergencial irá até agosto para quem começou a receber em abril e até novembro para os demais.

Como formas de financiar o programa, o governo avalia medidas como instituição de imposta de renda negativo e o fim da desoneração de parte dos produtos da cesta básica.

Ainda, pondera-se a implementação de medidas que estimulem o ingresso dos beneficiários no mercado de trabalho pela Carteira Verde Amarela.