Skip to content

Mãe descobre que filha de 5 anos foi estuprada ao levar menina no médico

Uma mãe descobriu, quando foi levar a filha de apenas 5 anos de idade a um pediatra, que ela havia sido estuprada em casa, na cidade de Vale do Paraíso, no Estado de Rondônia, Região Central.

PUBLICIDADE

De acordo com a Polícia Militar (PM), a descoberta aconteceu ontem, uma quarta-feira, dia 08 de agosto. O principal suspeito do abuso nada mais é do que o próprio primo da criança, um garoto adolescente com 13 anos de idade.

Na quarta-feira, segundo algumas informações da PM, a mãe da menina, de 36 anos de idade, levou a criança até uma médica pediatra para realizar os exames de rotina. No momento da consulta, a médica descobriu e confirmou que a menor de idade havia sofrido um abuso sexual familiar.

Dialogando com a criança depois o exame, a menina revelou que o primo de 13 anos a estuprou e também contou os detalhes de como o ato sexual acontecia.

Depois de sair da consulta médica, os pais foram atrás da polícia e falaram não saber informar quantas vezes a menor teria sofrido a violência sexual, assim como também não sabem dizer com exatidão quando essa horrendo abuso teria acontecido.

Logo depois da consulta, a criança foi levada para efetuar exame de corpo de delito. O Conselho Tutelar da cidade foi acionado e vai acompanhar de perto todo o caso. O suspeito do estupro vai ser ouvido pelas autoridades.

PUBLICIDADE

Outro caso de estupro de vulnerável

Após ser estuprada durante um período de sete anos por um homem, uma adolescente de 15 anos de idade, que possui deficiência visual, tomou a decisão de fazer uma denúncia contra o estuprador para a polícia de Porto Velho, ato esse realizado  na terça-feira, 7 de agosto.

De acordo com algumas informações da Polícia Militar (PM), a menina revelou que desde que tinha 8 anos de idade vinha sendo estuprada por um homem de 56 anos. Os abusos aconteciam quando o homem ficava encarregado de levar a menina até a escola situada na capital.

Durante o trajeto até a escola, o suspeito forçava e levava a criança até a casa dele, a fim de poder estuprá-la em um quarto.

Nessa terça-feira, a vítima sofreu uma ameaça de morte por parte de seu abusador, se ela não aceitasse realizar o ato sexual.

Após ter recebido essa ameaça, conforme contado pela polícia, a menor de idade tomou a decisão de contar os abusos para a sua irmã. Segundo a polícia, a irmã contou sobre o crime para a mãe e as duas se dirigiram até a casa do suspeito, que instantaneamente fugiu.

A polícia então foi acionada e uma guarnição se dirigiu até a quitinete onde o suspeito reside, no Bairro Mariana.

No local, os agentes encontraram somente a carteira de trabalho do suspeito, mas o homem de 56 anos não foi encontrado.

A menina foi encaminhada para uma delegacia da capital e agora o caso vai ser investigado pela Polícia Civil. Conforme dito pela polícia, a vítima também deve passar por alguns exames de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).