Politica

Veja o que foi assinado na reunião histórica entre Estados Unidos e Coreia do Norte

0
documento assinado singapura coreia do norte

Neste dia 12 de junho de 2018 algo pouco provável aconteceu em Singapura. O encontro histórico entre os líderes dos Estados Unidos, Donald Trump e da Coreia do Norte, Kim Jong-un, com o objetivo principal de desmantelar o programa nuclear coreano.

Ambos os países deixaram o passado para trás e o líder coreano disse que o mundo verá uma grande mudança de agora para frente, onde a Coreia do Norte se comprometeu a acabar com o seu arsenal nuclear nos próximos anos.

Após longas conversas durante o encontro entre os líderes, a reunião oficial terminou com a assinatura de ambos em um documento de quatro itens bem claros e objetivos para o futuro das nações.

encontro trump kim jong un singapura
Foto: Kevin Lim do The Straits Times

Porém o encontro só foi possível após o engajamento do fim da produção de armas nucleares na península coreana, exigido pelos EUA para que a cúpula histórica pudesse ser realizada.

O que diz o documento assinado por Kim Jong-Un e Donald Trump?

O documento conta com quatro pontos essenciais para o fim da produção de armas nucleares no país coreano. Os quatro pontos são:

  • EUA e Coreia do Norte se comprometem a estabelecer relações de acordo com o desejo de seus povos pela paz e prosperidade.
  • Os dois países irão unir seus esforços para construir um regime de paz estável e duradouro na península coreana.
  • Reafirmando a Declaração de Panmunjon, de 27 de abril de 2018, a Coreia do Norte se compromete a trabalhar em direção à completa desnuclearização da península coreana.
  • EUA e Coreia do Norte se comprometem a recuperar os restos mortais de prisioneiros de guerra, incluindo a imediata repatriação daqueles já identificados.

O documento porém não estabelece quaisquer metas ou detalhes de como serão realizados os compromissos, bem como uma data para que ele seja executado. A exigência americana é que o abandono da produção nuclear seja feito de uma forma totalmente completa, irreversível e que possa ser verificada pelas autoridades competentes dos Estados Unidos, em solo coreano.

O que conclui Trump após a cúpula?

Donald Trump como porta voz de “boas novas” disse aos repórteres que as negociações com Kim Jong-un foram diretas, francas e bem produtivas. Na sua visão o documento apesar de conter apenas 4 itens, está bem completo para o início das negociações entre os países. A ligação entre eles foi feita, agora o tempo dirá quais serão as próximas atitudes para obter a paz mundial.

O presidente ainda citou que realizou um convite para Kim visitar a Casa Branca, no qual prontamente aceitou. O líder coreano também convidou-o para visitar Pyongyang, porém espera por um momento certo para que o encontro ocorra.

Trump ainda elogia o líder norte coreano, dizendo que ele é um homem muito talentoso e que ama muito o seu país. Além disso é um negociador de valor, que apesar da forma como gerencia o seu país, todas as negociações foram em benefício ao seu povo.

As sanções contra a Coreia do Norte permanecem

Mesmo após a cúpula histórica e todo o sucesso do encontro, as sanções americanas contra a Coreia do Norte permanecem. Esta medida é para que os compromissos possam ser cumpridos o mais rápido possível.

A Coreia do Norte já está realizando a destruição dos seus principais centros de testes nucleares, mas as sanções adotadas entre 2017 e 2018 irão permanecer para que Pyongyang praticamente zere os seus programas armamentistas e nucleares nos próximos anos.

Trump porém reconhece que mesmo com um avanço “rápido” na desnuclearização do país, não é um processo fácil e o seu fim pode levar um tempo para que seja concluído, afinal a Coreia do Norte tem dedicado boa parte dos seus recursos por décadas para construir o que está ao seu alcance hoje.

Wes
Atualmente estudando Engenharia de Software já fui também estudante de Jornalismo. Interessado nas áreas de literatura, cinema, fotografia, programação, banco de dados e afins. Já escrevi alguns artigos para revistas eletrônicas.

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

More in Politica