Maduro, sua esposa Cilia e alguns militares. Imagem: Reuters/Reprodução

O presidente venezuelano Nicolás Maduro sobreviveu a uma aparente tentativa de assassinato envolvendo drones que explodiram próximos a ele, enquanto ele estava discursando em um evento em Caracas.

A televisão estatal mostrou Maduro cortando abruptamente seu discurso durante uma celebração do 81º aniversário da Guarda Nacional.

Havia centenas de soldados presentes no evento.

O ministro da Comunicação venezuelano, Jorge Rodriguez, disse que foi um ataque contra o presidente envolvendo vários drones repletos de explosivos. Segundo ele, isso foi um atentado contra a figura do presidente Maduro. Uma carga explosiva foi detonada nas áreas próximas ao palanque presidencial. Maduro saiu totalmente ileso e se encontra emuma  reunião permanente com o alto comando político, ministros e alto comando militar.Maduro está bem, na medida do possível e continua trabalhando.

Muitas tropas de Guarda Nacional ficaram feridas com esse incidente.

Um feed rebelde do Twitter afirmou que dois drones contendo explosivos a base de C4 foram detonados próximos ao presidente antes que eles fossem destruídos pelos snipers.

Nicolás Maduro estava próximo a sua esposa, Cilia Flores e também vários militares de alta patente para a transmissão do evento na rádio e na televisão. Um vídeo mostra Cilia Flores se assustando, gesticulando e olhando para cima após ouvir um som.

A Venezuela tem sido “bombardeada” com manifestação anti-governo nos últimos meses, nos quais foram computados mais de 100 pessoas mortas. A oposição culpa Maduro pela crise crônica do abastecimento de alimentos e remédios, no meio de um grave e fortíssimo colapso econômico enfrentado por eles.

Segundo o governo da Venezuela, o presidente sofreu uma espécie de “atentado”.

Imagens da televisão local mostram o presidente e outras figuras importantes no palanque sendo surpreendidas por uma explosão. Logo depois, o áudio da transmissão é cortado e muitos militares que estavam em fila começam a correr. Um vídeo que está rodando no Twitter mostra o instante em que o fato ocorre:

O vídeo mostra o instante em que soldados enfileirados passam a correr. Após algumas horas, Maduro se pronunciou falando que sofreu uma tentativa de assassinato que envolvia drones e explosivos.

O incidente ocorreu às 17h41, na capital da Venezuela, Caracas. De acordo com informações cedidas pelo ministro das Comunicações, Jorge Rodriquez, “dois artefatos voadores, tipo drone” foram utilizados no “ataque”.

Imagens que circulam nas redes sociais evidenciam seguranças protegendo Maduro com o uso de escudos à prova de bala, depois do suposto atentado.

Isso explanaria os gritos “tapa, tapa, tapa arriba Castillo”, como se estivessem dando ordens para que cobrissem o presidente, com o objetivo de protegê-lo, e “Arriba, mi comandante”, ambos os quais podem ser escutados na transmissão da televisão.

Nicolás Maduro declarou que os “autores materiais do atentado foram capturados”. Ele afirmou ainda que a investigação está em um estágio bastante avançado e que eles foram plenamente capazes de lidar com a situação em um tempo recorde.

O general Tarek William Saab emitiu um anúncio dizendo que os presos seriam apresentados publicamente na segunda-feira, dia 6 de agosto.

Bombeiros que estavam no local contestam a versão oficial dos fatos apresentada pelo governo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here