Skip to content

Haddad fala em ‘unir democratas do Brasil’ para a disputa do 2º turno

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, conversou com a imprensa e com militantes do seu partido, depois do resultado da apuração fazer a confirmação do segundo turno entre ele e o candidato Jair Bolsonaro (PSL).

PUBLICIDADE

O deputado apresentava 46,46% dos votos, no momento em que 98% das urnas já haviam sido devidamente apuradas no país, enquanto que o ex-prefeito da cidade de São Paulo havia marcado 28,69% dos votos.

“Nós queremos unir o país em torno desse conceito. Achamos que há muita coisa em jogo no Brasil em 2018. É uma coisa incomum. É uma eleição diferente de todas as que participamos. Participamos das eleições desde 1989 e asseguramos: essa de 2018 coloca muita coisa em jogo, muita coisa em risco. O pacto da Constituição de 1988 está em jogo”, salientou Haddad.

Ele também declarou que não vai perder tempo. “Iniciamos a campanha amanhã para sermos vitoriosos no segundo turno”, frisou. “Nós vamos enfrentar esse debate. Queremos enfrentar com muito respeito, com uma única arma: o argumento. Não portamos arma, vamos com a força do argumento para defender o Brasil e o seu povo. Sobretudo o povo mais sofrido desse país, que espera responsabilidade social”, emendou.

PUBLICIDADE

O petista fez agradecimentos à sua família, ao partido, aos aliados e também ao ex-presidente Lula. Também falou já ter conversado com três presidenciáveis e que seu objetivo é “unir os democratas do Brasil”. “Já conversei com três dos nossos concorrentes. Marina, Ciro e Boulos já nos ligaram. Tenho muito respeito e consideração por todos. Vamos manter as pontes do diálogo aberto, em torno de um projeto de país”, disse Haddad.