Skip to content
PUBLICIDADE

Jovem morre vítima da Covid-19 após esperar horas por leito de UTI; família desabafa: ‘Era uma pessoa de luz’

PUBLICIDADE

Aos 22 anos, a jovem Beatriz Janaína Ribeiro é mais uma vítima fatal da covid-19 no Brasil. Bia, como era carinhosamente chamada pelos amigos, aguardou por horas por uma vaga na UTI, mas não resistiu.

A jovem era natural de Fernandópolis e conseguiu ser levada para a UTI, depois de esperar por horas. Bia precisou ser intubada e, depois de um tempo, chegou a apresentar melhora no quadro geral de saúde.

Os médicos então decidiram começar o procedimento de diminuição da sedação. A intenção era retirar o respirador mecânico e observar se Beatriz reagiria bem, se o pulmão da jovem reagiria sem a intubação.

PUBLICIDADE

Foi exatamente durante esse processo que Beatriz sofreu uma parada cardíaca e não resistiu. Bia não tinha doenças crônicas e era praticante de esportes. A jovem é lembrada como uma pessoa alegre e muito parceira, pelos amigos.

“Ela era uma pessoa de luz, mulher cativante, cheia de sonhos, batalhadora, amiga, parceira, guerreira. Sempre pra frente, nada abalava ela. Cheia de sorrisos, brincadeiras, uma companheira inesquecível”, lembra o amigo João Araújo.

PUBLICIDADE

Apesar da pouca idade e da ausência de comorbidades, bem como os hábitos saudáveis de esporte, Beatriz desenvolveu complicações graves da doença e não resistiu.

A família e amigos da jovem lamentam a morte. Beatriz foi a 129º pessoa a morrer pela doença em Fernandópolis, que já ultrapassou o número de 7 mil pessoas contaminadas pela doença, tendo cerca de 6,3 mil recuperados.

Via: noticias.uol.com.br

PUBLICIDADE