Skip to content

Facebook tira do ar diversas páginas de notícias falsas do MBL

fake news paginas mbl excluidas facebook

Poucos meses antes das eleições presidenciais no Brasil, o Facebook dá início a uma série de exclusões de páginas que propagam notícias falsas (Fake news), para que a população não seja influenciada pela mesma.

PUBLICIDADE

Nesta quarta-feira (25 de julho) a rede social retirou do ar uma grande rede de páginas e contas utilizadas por membros do grupo Movimento Brasil Livre (MBL), que eram responsáveis pela divulgação de diversas informações falsas sobre diversos assuntos do país.

Segundo os responsáveis pelo Facebook, esta iniciativa faz parte de um grande esforço que a rede social está realizando para que perfis responsáveis por propagar fakenews sejam excluídos antes das eleições de outubro.

Páginas retiradas do ar

Em um comunicado oficial do Facebook, foram desativadas um total de 196 páginas e 87 perfis, por participação em uma rede coordenada que “se ocultava” com a utilização de contas falsas na rede social. Segundo o Facebook, a disseminação de informações escondia dos usuários a origem do conteúdo, com o propósito de gerar uma divisão na rede, espalhando principalmente a desinformação.

Porém o Facebook não identificou nenhuma das páginas e/ou usuários que foram excluídos. Mas segundo informações boa parte das páginas e perfis eram administrados por membros do alto escalão do MBL.

Resposta do Movimento Brasil Livre

Ainda na manhã desta quarta-feira (25 de julho), os principais representantes do movimento, publicaram um comunicado no Twitter, com a seguinte informação:

PUBLICIDADE

“Na manhã de hoje, 25/07/2018, diversos coordenadores do Movimento Brasil Livre (MBL) tiveram suas contas arbitrariamente retiradas do ar pelo Facebook. A alegação dada pela rede social é a de que se tratava de coibir contas falsas destinadas a divulgação de ‘fake news'”

Segundo eles, todas as páginas somavam mais de meio milhão de seguidores. Elas eram responsáveis por publicações de notícias variadas, abrangendo principalmente temas conservadores e políticos.

Segundo o Reuters, a variação do controle de compartilhamento das páginas, os membros do movimento divulgavam mensagens coordenadas, como se as informações fossem provenientes de vários veículos de comunicação independentes como o Jornalivre e O Diário Nacional.

Qual foi a resposta do Facebook?

Segundo o Facebook, a rede de páginas e usuários foi retirada do ar no Brasil, após uma investigação rigorosa, visto que os perfis envolvidos no caso eram todos falsos ou de categoria enganadora, algo que viola os termos de sua política de autenticidade.

Atualmente o Facebook conta com diversas ferramentas para o combate de notícias falsas e contam também com o auxílio de outras empresas fora da rede social, que realizam a checagem dos fatos disseminados.

A rede social vem enfrentando uma grande pressão internacional para combater o uso de contas falsas, bem como a disseminação de notícias falsas. Isso porque  em 2017 a empresa acabou reconhecendo que a plataforma foi utilizada de forma errada por pessoas que utilizaram métodos para influenciar a opinião pública durante o período das eleições dos Estados Unidos em 2016.

Caso com a Rússia

Após uma minuciosa investigação da agência de inteligência americana, foi concluído que o governo russo, realizou uma forte campanha online para influenciar as eleições no país, onde diversos grupos políticos utilizaram a rede social para propagar mensagens que manipulassem a opinião pública, influenciando diretamente na opção de voto.