Skip to content

Dr. Bumbum e sua mãe são presos na Barra da Tijuca depois de dias foragidos

O médico Denis César Barros Furtado, mais conhecido como o Dr. Bumbum, e sua mãe, Maria de Fátima Furtado, foram presos ontem, quinta-feira, 19 de julho, na parte da tarde, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

PUBLICIDADE

Ambos serão indiciados por causa da morte da bancária Lílian Calixto, ocorrida depois de um procedimento estético efetuado na casa do médico, uma cobertura na Barra da Tijuca.

Eles estavam foragidos da Justiça desde domingo, dia 15 de julho. Após 4 dias de buscas, eles foram encontrados por policiais do Serviço Reservado (P2) do 31º Batalhão da Polícia Militar (Recreio dos Bandeirantes) em um centro empresarial na Barra, que fica em torno de 7 km de distância do condomínio onde o Dr. Bumbum mora. Denis e sua mãe Maria de Fátima foram então encaminhados para a 16º DP (Barra da Tijuca).

De acordo com a delegada da 16º DP, ambos estavam no escritório de um advogado, com o qual ela negociava a rendição. Aliás, eles já haviam renegociado suas apresentações, que ocorreria ás 16h. Às 16h13 eles chegaram à 16ª DP acompanhados do seu respectivo advogado. Nenhum dos dois acusados falou com a imprensa na chegada.

Agora eles serão ouvidos e depois recolhidos. O mandado de prisão será cumprido. Eles não irão para Benfica, pois há muita coisa ainda que precisa de mais esclarecimentos. Segundo a delegada, ele e sua mãe serão indiciados por homicídio qualificado e associação criminosa.

Antes de dar as 18 horas, o famigerado Dr.Bumbum forneceu uma entrevista coletiva na delegacia.

PUBLICIDADE

Ele disse o seguinte: ” O procedimento foi efetuado da forma correta, ele foi legal (…) Estou certo de que a minha atuação como médico foi correta”, explanou. “Eu me julgo como inocente. O que ocorreu foi uma intercorrência com a paciente, uma fatalidade médica que pode acontecer com qualquer pessoa. Ela se levantou da maca em torno das 19h e veio a falecer lá pelas 2h.”

Antes de ser preso, ele também se pronunciou em sua conta no Instagram, na qual publicou 5 vídeos. Nesse relato, ele conta que a causa da morte de Lilian Calixto é um verdadeiro mistério e disse também de que é muita injustiça por parte das pessoas falarem que ele não é médico e tampouco devidamente habilitado para realizar procedimentos.

Na entrevista coletiva na saída da delegacia ele justificou a sua fuga dizendo que achava que seria atacado de alguma forma e alegou ainda que foi alvo de tiros de fuzil. Aliás, não em si propriamente, mas em seu carro.

Oferecimento de recompensa

Para conseguir mais dados a respeito do paradeiro deles, o departamento de inteligência do batalhão da Polícia Militar contou com informações obtidas com o Disque Denúncia, que chegou a oferecer mil reais por informações sobre Denis e Maria de Fátima.

No registro efetuado no Disque Denúncia, o contato com o batalhão ocorreu às 13h12 e por volta de duas horas depois eles foram devidamente presos. A pessoa que concedeu as informações receberá a recompensa nos próximos dias.

A delegada disse também que a morte da bancária não é fruto de uma mera imprudência ou fatalidade, porque, segundo ela, a partir do momento em que você corre o risco de atender alguém naquelas condições, eles entendem que isso se constitui em um crime doloso e não culposo.