Skip to content
PUBLICIDADE

‘Dava cascudos em sua cabeça, torcia as pernas e os braços da criança’, alega depoimento sobre padrasto de Henry

PUBLICIDADE

O caso do menino Heny Borel continua a gerar uma grande repercussão. As autoridades estão investigando toda a situação e querem entender o que levou a morte do garoto de apenas 4 anos de idade. O menino morreu enquanto ainda estava no apartamento de sua mãe, Monique Medeiros, e de seu padrasto, Jairo Souza, o vereador e médico conhecido como Dr. Jairinho.

E de maneira exclusiva, o Fantástico, programa exibido pela Rede Globo, mostrou depoimentos essenciais para o prosseguimento do caso.

Uma ex-namorada de Jairo foi convocada para prestar depoimento sobre o comportamento do vereador. Ela afirmou que os piores dias de sua vida foram ao lado dele, sofrendo agressões físicas constantes. Além disso, não apenas ela sofria com a violência, mas sua filha também. A menina tinha apenas 4 anos de idade, mesma idade de Henry, quando era agredida, de acordo com a mãe.

PUBLICIDADE

A moça afirmou que o vereador não tinha dó de sua filha e ao vê-la dava cascudos em sua cabeça, torcia suas pernas e os seus braços.

A ex-namorada do médico afirmou que não denunciou o caso antes, por ter medo de possíveis retaliações. Além disso, ela contou que sempre teve um medo e agiu de maneira covarde, e desde que se separou do vereador, nunca mais teve contato com ele.

PUBLICIDADE

Devido a história de Henry ter vindo à tona, ela resolveu se pronunciar e quer justiça em toda a situação.