Skip to content
PUBLICIDADE

Caso Henry: Promotor fala sobre a prisão de Monique e Jairinho: ‘matou o menino e estava de malas prontas para fugir’

PUBLICIDADE

Mesmo antes do fim do inquérito policial, a polícia se adiantou e pediu a prisão temporária de Jairo Souza e Monique Medeiros. O pedido foi acatado pela Justiça e o casal acabou preso na manhã do dia 8 de maio.

Ninguém sabia, mas a polícia vinha monitorando a movimentação de ambos. Jairinho e Monique vinham sendo acompanhados integralmente e todos os seus passos vinham sendo observados pela polícia.

O promotor de Justiça, Marcos Kac, concedeu entrevista à CNN e falou sobre o caso, sobre a decisão da Justiça em acatar o pedido de prisão e sobre o que os policiais encontraram ao entrar na casa onde o casal estava.

PUBLICIDADE

“A tentativa de fuga do casal serviu para confirmar ainda mais o que a investigação já havia apurado. Chegamos no momento certo, se não eles poderiam ter fugido”, afirmou o promotor Kac. A afirmação foi baseada justamente no que foi encontrado.

O promotor explicou que, no momento da prisão, o casal estava com malas arrumadas e prontas para uma fuga rápida. Além disso, os dois tentaram ainda descartar telefones pela janela quando viram a entrada da polícia.

PUBLICIDADE

No entanto, os aparelhos foram recuperados e o casal foi preso. A prisão é temporária e deverá durar 30 dias, podendo ainda ser estendida. A polícia também espera encerrar o inquérito e indiciar o casal.

Para a polícia, Henry era agredido por Jairinho com o conhecimento da mãe Monique, que nada teria feito para proteger a criança.

 

PUBLICIDADE

Via: cnnbrasil.com.br