Skip to content
PUBLICIDADE

Caso Henry: Polícia Civil realiza nova perícia no apartamento em que Henry morreu

PUBLICIDADE

As autoridades retornaram ao apartamento em que o menino Henry morreu, localizado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. A criança de apenas 4 anos de idade foi encaminhada para uma unidade de saúde, já sem os seus sinais vitais. No momento, todos querem respostas para a morte de Henry Borel.

A Polícia Civil está agindo de maneira cautelosa para tentar entender o que teria levado a morte do menino. Testemunhas foram ouvidas, equipamentos eletrônicos foram apreendidos e quebras de sigilo foram autorizadas. Diante disso, o próximo passo foi retornar ao apartamento, local em que vive Monique Medeiros, mãe do garoto, e o padrasto da criança, Jauro Souza, conhecido como Dr. Jairinho.

E nesta segunda-feira, dia 29 de março, uma nova perícia foi realizada no local. As autoridades demoraram cerca de 4 horas dentro do apartamento. Lembrando que a primeira perícia foi prejudicada, visto que após a morte do garoto, uma empregada limpou todo o apartamento.

PUBLICIDADE

As autoridades não revelaram o que foi descoberto com a nova perícia, mas isso deve ser colocado no inquérito do caso. O inquérito é essencial para decidir se a morte de Henry continuará a ser investigado ou será realmente tratada como um acidente. Jairinho e Monique ainda não respondem por nenhuma acusação formal.

O pai de Henry, Leniel Borel, ressaltou que está buscando justiça no caso de seu filho que teve a vida interrompida.

PUBLICIDADE