Skip to content

Moderna inicia fase 3 de testes de sua vacina contra o coronavírus

A companhia farmacêutica Moderna, uma das participantes da corrida mundial no desenvolvimento de uma vacina contra Covid-19, anunciou neste domingo (26) iniciará a terceira fase de testes de sua vacina experimental.

PUBLICIDADE

Os testes terão início na segunda-feira (27), após a empresa anunciar que conseguiu obter o dobro de financiamento governamental para o projeto, aumentando o investimento do governo dos Estados Unidos para US$ 955 milhões.

Mais dinheiro

 A companhia informou que logrou modificar o contrato com a Autoridade de Pesquisa e Desenvolvimento Avançado de Biomedicina (BARDA), ampliando em US$ 472 milhões o valor destinado ao desenvolvimento da vacina mRNA-1273.

Depois de esclarecimentos com a Administração de Alimentos e Fármacos (FDA), e no âmbito da Operação Ward Speed (“velocidade de dobra”), a empresa irá executar uma terceira fase de testes significativamente maior, graças à modificação contratual.

Originalmente, o contrato previa o empréstimo de US$ 483 milhões à Moderno. Com esse valor, o número de participantes dos testes da fase 3 seria muito inferior aos 30 mil voluntários necessários.

PUBLICIDADE

Sigam-me os bons

A Moderna ainda comunicou à imprensa que, com o início de sua terceira fase de testes, sob a direção do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas, ela se torna a primeira empresa americana a entrar nesse estágio.

A fase contará com 30 mil participantes, que receberam uma dose de 100 mg do medicamento testado ou uma dose de placebo, com distribuição aleatória entre um e outro.

O objetivo principal dessa fase de testes é comprovar se a vacina é efetiva ou não em “prevenir os sintomas de Covid-19”, bem como se é capaz de impedir a infecção do coronavírus e ajudar no tratamento de casos graves.

O diretor-executivo da empresa, Stéphane Bancel, aproveitou a oportunidade para ressaltar que os dados se mostraram “alentadores” na primeira fase, levando a companhia a acreditar que sua vacina poderá causar um impacto no combate à pandemia.

“Agradecemos à BARDA pelo contínuo compromisso com a mRNA-1273, nossa vacina candidata contra a Covid-19”, disse em comunicado.

O avanço se dá após os Estados Unidos superaram a marca de 4,18 milhões de casos confirmados e 146 mil mortes, conforme dados da Universidade Johns Hopkins