Skip to content

Plágio da própria música! O caso aconteceu com o YouTuber holandês Paul Davids

Paul Davis é um criador de conteúdo holandês que achava que já tinha visto de tudo com relação ao algoritmo e sistema de direitos autorais do YouTube, mas ao que tudo indica, o “buraco” é mais embaixo.

PUBLICIDADE

Davis recebeu uma notificação da plataforma, indicando que estava plagiando uma música. Até aí tudo bem, pois o algoritmo do YouTube identifica aqueles que fazem uso de músicas com direitos autorais, o problema é que o plágio era de sua própria música.

Em seus vídeos ele faz diversos acordes de guitarra, ensina diversas técnicas musicais e também grava vídeos com outros instrumentos.

Vídeo relatando o caso

Mas nesta semana em seu canal, o YouTuber publicou um vídeo comentando sobre o caso, onde diz que provavelmente diversos youtubers acabam recebendo emails recorrentes, relatando a infração sobre o uso de material de outra pessoa, mas que acabou recebendo um email do YouTube, onde foi alertado sobre a violação de direitos autorais contra si mesmo.

No email, quando ele verificou qual seria a música do qual estava sendo acusado por infringir direitos autorais, ele teve um susto, afinal a música era uma de suas criações.

Segundo o seu relato, alguém pegou a música de Paul, colocou algumas letras e uns acordes de guitarra para criar sua própria melodia e subiu no YouTube. Mas quem acabou recebendo o email de violação dos direitos autorais foi ele próprio.

PUBLICIDADE

Assim todo o dinheiro que estava sendo ganho por este vídeo, passou a ser direcionado a quem copiou seu conteúdo.

Atitudes do Youtuber holandês

Após achar muito estranho o caso e entrar com uma reivindicação dos direitos autorais, Paul procurou o responsável pelo plágio e então escreveu uma mensagem para ele perguntando se ele estava ciente de que usou uma de suas músicas para publica-la como fosse dele.

Pouco tempo depois o responsável reescreveu para Paul dizendo que não sabia sobre o caso e que havia baixado alguns toques de guitarra no próprio YouTube. Na mesma mensagem ele perguntou de poderia continuar utilizando a música.

Paul disse na tréplica que ele não poderia simplesmente copiar uma faixa de áudio do YouTube e falar que era dele e também comentou sobre o email de violação dos direitos autorais de sua própria música.

Mas no final, de forma compreensiva o Youtuber resolveu deixar o plagiador continuar usando a sua música, concluindo que isso deve acontecer o tempo todo em diversas áreas do mundo.

O que diz o YouTube?

Nesta como em outras histórias destes problemas relacionados ao algoritmo, o YouTube decidiu não se manifestar.

Em 2010 o cantor Justin Bieber teve um problema com o YouTube pois ao tentar upar a sua música na plataforma, a mesma não permitiu pois alguém havia publicado ela antes do próprio cantor.

Em 2015 o criador Mitch Martinez teve um vídeo desmonetizado por conte de uma reivindicação dos direitos autorais da Sony. O caso é que o clipe foi cedido por ele mesmo a empresa, sendo autor do conteúdo.

Culpa do algoritmo!

O tal do algoritmo do YouTube é uma das maiores preocupações por aqueles que fazem conteúdos para a plataforma a mais tempo. O algoritmo veio para “melhorar” a plataforma, porém segundo os criadores, ainda está com muitos defeitos e muitos deles tem sido bem prejudiciais.

Muitos andam desanimados com a plataforma, porém todos os dias centenas de novos canais surgem, mas no final, somente aqueles que se adaptarem as regras poderão se destacar.