Skip to content

Sem Messi, em Barcelona Arthur assume protagonismo pela Champions League: veja os números

out 25, 2018

Nesta quarta-feira, 23/10, o Barcelona recebeu a Inter de Milão em jogo válido pelo Grupo B da UEFA Champions League. O resultado final foi uma convincente vitória por 2-0, mesmo sem o craque argentino Lionel Messi. Em Barcelona Arthur foi quem brilhou dessa vez.

Messi recentemente se machucou, o que o fará perder algumas semanas de jogos. Com a sua lesão, um dos jogadores que têm ganhado espaço é Arthur, inclusive iniciando a partida como titular.

Além dele, os brasileiros Rafinha e Philippe Coutinho também foram titulares. Embora tenha estado à disposição no banco, Malcom, outro atleta tupiniquim, acabou ficando sem chances de entrar.

Em Barcelona Arthur impressiona à imprensa local

Nesta partida de quarta, Arthur acabou jogando 78 minutos, saindo quando o resultado estava 1 a 0. No seu lugar, entrou o chileno Arturo Vidal, recentemente contratado junto ao Bayern de Munique.

Ao sair de campo, o brasileiro foi ovacionado pela torcida, que o aplaudiu de pé. Essa atuação foi também reconhecida pela imprensa local, que só teve elogios ao jogador.

De acordo com muitos jornalistas catalães, em Barcelona Arthur foi o melhor em campo. Foram veículos de imprensa como a rádio RAC1 que o elegeram como destaque da partida.

Veja os números do jogo do jogo contra a Internazionale

Por meio da análise das estatísticas oficiais, podemos ver porque Arthur foi tão elogiado. Como já dissemos, foram 78 minutos em campo.

Dentro desse período, o brasileiro teve uma alta taxa de passes certos, fator em que mais se destacou. Assim, foi iniciando a organização da equipe pela meia esquerda, em parceria com Coutinho.

  • 83 passes certos
  • 95% de acerto nos passes
  • 1 passe decisivo
  • 1 bola longa (100% de acerto)
  • 3 dribles com sucesso (75% de acerto)
  • 2 desarmes
  • 1 chute para fora

Aos poucos, portanto, o brasileiro vai ganhando espaço. Ao deixar jogadores consagrados como Vidal no banco, vai assumindo cada vez mais protagonismo e se afirmando no continente europeu. Quem ganha é o futebol brasileiro.